Política

Chefe de gabinete é demitido por Alckmin após denúncias de corrupção

Aildo Rodrigues era da Secretaria Estadual de Esportes, pasta comandada pelo PRB de Russomanno

Por: Estadão Conteúdo - Atualizado em

aildo rodrigues
Aildo estaria pedindo contribuições partidárias a correligionários; ligado à Igreja Universal, ele classificou as denúncias como "absurdas" (Foto: Divulgação)

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) mandou demitir o chefe de gabinete da Secretaria de Esportes, Aildo Rodrigues (PRB-SP), após receber denúncias de que ele estaria pedindo contribuições partidárias a correligionários com cargo em comissão. A Secretaria de Esportes informou, no entanto, que foi Rodrigues quem pediu exoneração.

Rodrigues ocupava o cargo desde dezembro de 2014, quando o PRB assumiu o comando da pasta. O atual secretário é Jean Madeira, que é pastor da Igreja Universal do Reino de Deus. A exoneração foi publicada na edição de sábado (30) do Diário Oficial.

+ Alckmin rompe contrato e obras do monotrilho são suspensas

A decisão de pedir a demissão de Rodrigues foi tomada após o governo ter recebido uma carta anônima na qual apontava que o chefe de gabinete pedia dinheiro para o partido a funcionários em cargos comissionados que também eram filiados ao PRB. As denúncias foram encaminhadas pelo Palácio dos Bandeirantes à Corregedoria-geral da Administração (CGA), que apurou o caso.

Em nota, a secretaria comunicou também que Aildo pediu exoneração para poder se dedicar à coordenação da campanha de Celso Russomanno à prefeitura de São Paulo.

Procurado pelo jornal "O Estado de S. Paulo", Rodrigues classificou as denúncias como "absurdas" e disse que estava cumprindo uma função que é inerente ao cargo de tesoureiro da legenda. "Isso é um absurdo. Não tem nada a ver. É inerente à minha função de tesoureiro. Não tem sentido", afirmou o chefe de gabinete.

Fonte: VEJA SÃO PAULO