Crime

Chef Nicolas Dornaus foi morto após tentativa de roubo em Interlagos

Número de mortes em assaltos cresceu 93% desde 2006

Por: Daniel Bergamasco [com reportagem de Flora Monteiro, Ricky Hiraoka, Nathália Zaccaro e Pedro Henrique Araújo]

Chef Nicolas Dornaus Capa 2258
O chef Nicolas Dornaus: morto no ano passado após a tentativa de roubo de sua Yamaha (Foto: Reprodução)
Nos últimos tempos, os latrocínios (mortes em assaltos) saltaram 93%, de 45 casos, em 2006, para 87, em 2011. O de Nicolas Dornaus, aos 40 anos, em 10 de julho do ano passado, encorpou essa estatística. Chef do hotel Grand Hyatt, ele foi assassinado depois de uma tentativa de roubo em Interlagos. Eram 23h30 quando parou sua moto Yamaha Fazer 600 cilindradas, avaliada em cerca de 30.000 reais, em um semáforo da Avenida Rio Bonito, na altura do número 3000. Dois homens que também vinham sobre duas rodas tentaram abordá-lo para tomar o veículo.+ Violência: somos todos reféns+ Histórias de violência no trânsito+ Trânsito: o maior problema de São Paulo A hipótese mais provável é que ele tenha disparado em fuga, já que foi encontrado baleado nas costas. “A tristeza não passa, vou ao cemitério semanalmente, tento me conformar, mas é um esforço vão”, diz o pediatra Christian Dornaus, irmão da vítima. O próprio Christian já havia sofrido antes um sequestro-relâmpago. Depois disso, passou a planejar diariamente sua rota pensando em escapar de possíveis ações de criminosos. “Não dá para se expor, São Paulo é perigosa demais”, diz ele, que teve ao menos um alento no caso de Nicolas: dois acusados foram presos e deverão ser julgados ainda neste ano.O RANKING DA CRIMINALIDADETaxa de homicídios dolosos por 100.000 habitantes Lisboa* (Portugal) — 0,2Tóquio* (Japão) — 0,4Cairo* (Egito) — 0,6Madri* (Espanha) — 1Berlim** (Alemanha) — 1,1Mumbai* (Índia) — 1,3Toronto* (Canadá) — 1,5Budapeste* (Hungria) — 2,1Bruxelas* (Bélgica) — 3Amsterdã* (Holanda) — 4,4Nova York* (Estados Unidos) — 5,6Cidade do México* (México) — 8,4São Paulo*** (Brasil) — 9Bogotá** (Colômbia) — 17,1Cidade do Panamá* (Panamá)— 34,6Tegucigalpa* (Honduras) — 72,7Caracas* (Venezuela) — 122 FONTE: ESTUDO DO ESCRITÓRIO SOBRE DROGAS E CRIME DA ONU (UNODC), COM DADOS DE 2009* E 2010**, EXCETO SÃO PAULO, COM DADOS DE 2011*** DO GOVERNO DO ESTADO  

Fonte: VEJA SÃO PAULO