Crianças

Charlie Brown ganha versão brasileira de espetáculo da Broadway

A peça 'Meu Amigo, Charlie Brown' reúne no Teatro Shopping Frei Caneca o cãozinho Snoopy e a turminha eternizada pelo cartunista Charles Schulz

Por: Luiz Fukushiro - Atualizado em

Charlie Brown_2157
Os atores Fred Silveira e Leandro Luna são Snoopy e Charlie Brown: dos quadrinhos para o palco (Foto: Caio Gallucci)

Na onda dos musicais em cartaz na cidade, a garotada também tem vez. Baseada na segunda versão de You’re a Good Man, Charlie Brown, de 1999, a peça Meu Amigo, Charlie Brown reúne no Teatro Shopping Frei Caneca o cãozinho Snoopy e a turminha eternizada pelo cartunista Charles Schulz (1922-2000). A montagem nacional é mais curta que a original da Broadway, escrita por Clark Gesner, e também não há fidelidade na caracterização dos personagens ao vivo. Porém, o ritmo fluido da narrativa e a simpatia dos atores dão frescor ao texto, sutil e muito bem transposto da linguagem de Schulz.

Com a mesma graça das tirinhas, são apresentadas, por exemplo, a personalidade angustiada de Charlie Brown (o ator Leandro Luna), a braveza de Lucy (a ótima Paula Capovilla) e as digressões filosóficas de Lino (Thiago Machado). Bastante colorida, a montagem tem catorze canções interpretadas ao vivo pelo elenco e uma pequena orquestra de seis instrumentistas, regida pelo diretor musical Marconi Araújo. Agora Eu Penso Assim, entoada por Schroeder (Felipe Caczan) e Sally (Mariana Elisabetsky), é uma das mais bacanas. Outro bom momento é Meu Pano e Eu, sobre a célebre relação entre o menino Lino e seu cobertorzinho.

Meu Amigo, Charlie Brown (75min). Direção de Alonso Barros. Rec. a partir de 6 anos. Estreou em 13/3/2010. Teatro Shopping Frei Caneca (600 lugares). Shopping Frei Caneca, 6º andar, tel. 3472-2226. Sábado e domingo, 16h. R$ 25,00 (com a doação de uma lata de leite em pó) e R$ 50,00. Bilheteria: 13h/19h (ter. a sex.); a partir das 13h (sáb. e dom.). Cc: todos. Cd: todos. IR. Estac. (R$ 7,00 por duas horas). www.teatrofreicaneca.com.br. Até 27 de junho.

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Fonte: VEJA SÃO PAULO