Tendência

Chá da tarde para curtir a happy hour

Ritual ganha ares modernos com decorações descoladas e versões premium da bebida quente. Conheça cinco endereços

Por: Redação VEJA SÃO PAULO - Atualizado em

Bistrô Ó-Chá
No Bistrô Ó-Chá: chá-verde japonês com amêndoa, girassol, rosas e pêssego (Foto: Mario Rodrigues)

Bistrô Ó-Chá

O sobrado aconchegante na Vila Madalena é a primeira filial brasileira de uma casa nascida em Lisboa. No cardápio, aparecem mais de quarenta opções de chá importadas de países como Japão, Índia e China. Para os iniciados, uma opção é o matchá (R$ 18,00). Tradicional na cerimônia do chá japonesa, ele tem textura quase espumosa e pronunciado amargor. Quem está começando agora pode gostar do madame butterfly (R$ 7,00), aromatizado por amêndoa, girassol, rosas e pêssego. Bolos feitos lá mesmo podem acompanhar as xícaras, entre eles o de chocolate meio amargo fondant (R$ 10,00).

Novelaria Knit Café

A decoração feminina de inspiração retrô e as prateleiras cheias de novelos coloridos indicam que este é um lugar para tricotar entre amigas. Quem não tem habilidade com as agulhas pode simplesmente provar as guloseimas do chef mineiro Bruno Pugschitz. Apesar de levar café no nome, sua melhor pedida é na verdade um chá da tarde. Custa R$ 50,00 para duas pessoas e contempla oito comidinhas, entre elas rosca de coco, brioche e empadinha na xícara de goiabada e creme de queijo minas.

Knit Café
Knit Café, na loja Novelaria: gracioso salão para tomar um chá da tarde e tricotar (Foto: Fernando Moraes)

Tea Connection

Entre os endereços da categoria, tem um dos cardápios de comidinhas mais atraente. Recentemente, lançou novas sugestões de harmonização de petiscos e chás. O rooibos com pétalas de jasmim e raspas de limão (R$ 8,00) é indicado para acompanhar a deliciosa torta de biscoitos com chocolate, doce de leite e cream cheese (R$ 15,00). Prove a bruschetta de salmão defumado (R$ 17,00) junto do oolong de laranja (R$ 8,00).

Tea Kettle

Toque o sino para entrar e seja transportado para uma nostálgica casa de fazenda. De atmosfera rústica, o imóvel está entre os mais agradáveis da categoria. Xícaras e pires estampados distribuem-se sobre toalhas de mesa floridas — uma graça. Se o dia for ensolarado, troque os salões internos pelo sossegado jardim. Os blends somam mais de 150 opções, entre elas chá-verde japonês com arroz tostado e a versão preta aromatizada por pistache e amêndoa (R$ 7,00 o bule). Para acompanhar, pãozinho scone com manteiga e geleia (R$ 9,00).

The Gourmet Tea

Foi contemplado com o título de melhor endereço do gênero pelo segundo ano seguido. Nas três lojas da marca, os 35 blends próprios elaborados com matéria-prima orgânica trazida principalmente da China e da Índia ficam expostos em latas coloridas. Escolha o rooibos citrus ginger, mistura de uma planta sul-africana de tonalidade bem vermelha com raiz de gengibre, capim-limão, alcaçuz, casca de laranja, pétalas de calêndula e óleo de limão (R$ 6,40). Para beliscar, fique na empada de alcachofra (R$ 7,20). Adoçam a boca o bolo de limão-siciliano (R$ 7,90) e o crumble de maçã e chai (R$ 8,90).

+ Veja a crítica de Helena Galante sobre o Bistrô Ó-Chá

+ Treze endereços para beber chai indiano em São Paulo

Fonte: VEJA SÃO PAULO