Esportista

Cesar Cielo

Ouro olímpico em Pequim, o nadador destaca-se ainda mais na galeria de ídolos brasileiros depois de bater o recorde mundial em julho

Por: Maria Paola de Salvo - Atualizado em

Cesar Cielo_2144
Cielo: ouro Olímpico brasileiro (Foto: Fernando Moraes)

O nadador Cesar Augusto Cielo Filho mergulhou nas piscinas de Roma, em julho deste ano, como campeão olímpico e saiu da água, 46s91 depois, aclamado como o mais novo herói nacional. Dono do único ouro da natação brasileira em Olimpíadas, conquistado em 2008 nos Jogos de Pequim, Cielo entrou para a história do esporte ao bater o recorde mundial nos 100 metros livres na Itália. “Os patrocínios aumentaram e tenho evento quase todo dia da semana”, afirma ele, que passa seis meses em Auburn, no Alabama, Estados Unidos, onde cursa comércio exterior, e o restante do ano em São Paulo. A cidade, aliás, foi uma espécie de trampolim na trajetória de Cesão — apelido mais que justificado pelos seus 90 quilos distribuídos em 1,96 metro de altura e 2 de envergadura. Nascido em Santa Bárbara d’Oeste (SP), o atleta de 22 anos deu suas primeiras braçadas como profissional aos 16 no Clube Pinheiros. Ali, Cielo fica quatro horas de seu dia literalmente mergulhado nos treinos. “Agora o objetivo será bater minhas próprias marcas”, diz. Fora da água, ele tem se aventurado em outros mares. Acaba de comprar seu primeiro apartamento, em Moema, e costuma investir na bolsa de valores. Em novembro, tornou-se sócio de um restaurante na Vila Mariana, o Original da Granja. “Toda noite dou uma de maître e recebo os clientes na porta”, conta. “Muitos decidem entrar quando me veem lá”, brinca. Agora que Cesão está solteiro de novo, depois do breve romance com a modelo Carol Francischini, as fãs têm motivos de sobra para lhe pedir o cardápio.

Fonte: VEJA SÃO PAULO