Bares

Cerveja Gourmet traz boa seleção de rótulos nacionais

Loja virtual criada em 2009 acaba de ganhar espaço físico na Vila Romana

Por: Fabio Wright

Cerveja Gourmet - 2248 - 51
Espaço rústico: balcão com dezoito lugares e mesas de estilo bistrô (Foto: Veja São Paulo)

Criada em 2009, a loja virtual Cerveja Gourmet acaba de ganhar um endereço no mundo real. Menos de um mês atrás, abriu as portas numa simpática esquina da Rua Tito (a um quarteirão do Cacilda) o bar Cerveja Gourmet. De iluminação bem calculada e com ares rústicos, a novíssima casa conquista primeiro pelo ambiente. Seu principal chamariz é o extenso balcão, com dezoito lugares — um convite para quem gosta de degustar uma cerveja sozinho. Além disso, há outra bancada voltada para a rua, que pode ser ocupada dos dois lados. As mesas, todas de estilo bistrô (menores e mais altas), ficam dispostas nos fundos do espaço.

Cerveja Coruja Extra Viva - Cerveja Gourmet - 2248 - 51
A gaúcha Coruja Extra Viva: a garrafa lembra um vidro antigo de remédio (Foto: Veja São Paulo)

+ Sommelière Cilene Saorin explica diferenças entre tipos de cerveja

+ Cerveja e chope ganham serviço delivery na cidade

O cardápio acerta ao dar destaque para a cintilante produção das microcervejarias nacionais. As 41 sugestões estão organizadas como suaves, delícias de trigo, amarguinhas, escuras, sutilmente doces e potentes, caso da mineira Backer 3 Lobos Bravo Imperial Porter, maturada em barris de umburana e com 9% de álcool. Confira também a seção das cervejas vivas (ou seja, não pasteurizadas e transportadas sob refrigeração), entre elas a boa gaúcha Coruja Extra Viva, em garrafa semelhante a um vidro de remédio antigo de 1 litro.

+ Um copo para cada estilo de cerveja

A seleção internacional (com vinte marcas já refrigeradas) inclui as veneradas belgas Delirium Tremens e Kwak. Nas prateleiras, encontram-se mais opções importadas, disponíveis para serem resfriadas na hora. Se precisar de dicas, puxe papo com o sommelier de cerveja Guilherme Balbin, sempre presente por lá. Ainda sujeita a altos e baixos, a cozinha prepara sugestões a exemplo dos canapés de linguiça blumenau com mostarda escura e dos mini-hambúrgueres. No sábado (24), abre das 10h às 17h. Em janeiro, o horário de funcionamento será ampliado.

Fonte: VEJA SÃO PAULO