exposições

Castelo Rá-Tim-Bum: novos ingressos são liberados para compra

A partir desta sexta (18), o MIS vai disponibilizar mais 50 entradas por dia para adquirir pela internet

Por: Laura Ming - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Após o anúncio de que estavam esgotados todos os ingressos disponíveis para compra antecipada da exposição Castelo Rá-Tim-Bum, o MIS decidiu liberar mais 50 entradas por dia para compra online. As vendas começam a partir de sexta-feira (18), às 12h.

Adquirir o bilhete antes é uma forma de driblar a fila que, na quarta-feira (16), chegou a duas horas. Quem foi ao museu no primeiro dia da mostra, e deixou para comprar o ingresso na hora, teve de enfrentar uma fila que se estendia até a rua Alemanha, dobrando a esquina.

A estudante Erica dos Santos, de 23 anos, foi com as amigas da época de escola para ver a cobra Celeste e sua árvore, explorar as gavetas da cozinha do castelo e conferir figurinos originais. Já na fila, as cinco garotas tiravam fotos para postar nas redes sociais, sem perder o ânimo, apesar da longa espera. “Já me programei há um mês para vir no primeiro dia. Sempre fui fã”, conta.

 

O público era formado, em sua maioria, por jovens na faixa dos 20 anos, além da presença de crianças acompanhadas dos pais. A maioria dos pequenos nunca assistiu ao programa e foi levada por adultos nostálgicos. “Acho que minha tia está mais empolgada do que eu”, disse a pequena Anita Gobbato, de 11 anos, que gosta mesmo do desenho animado do Bob Esponja. Já a tia Fernanda Gobbato, de 27 anos, não parava de tirar fotos da caprichada exposição. “É um sonho de infância poder pegar em objetos do castelo, ver peças originais”, diz.

Apesar de a mostra ter aberto as portas às 12h, já havia gente esperando do lado de fora do museu às 9h. Para visitar os ambientes internos, havia filas de até 20 minutos. Tanta gente tentou ligar no MIS, que os telefones pararam de funcionar. No final da tarde, vencer a fila para comprar os ingressos não garantia a entrada imediata. Às vezes era necessário esperar mais uma hora para as salas expositivas esvaziarem.

Caso da estudante Suzanne Alves, de 23 anos, que se revezava na fila com as outras amigas. “Estou cansada, mas quero entrar, eles são a minha infância.” Mas nem todo mundo resistiu. Os amigos Rafael Pimenta, de 28 anos, e Camila Lima, de 30, desistiram. “Espero que façam uma virada como na exposição do David Bowie. Só consegui ver a mostra assim”, conta a roteirista.

A exposição dedicada à série da TV Cultura que completa duas décadas fica em cartaz de terça-feira a domingo no MIS.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO