tragédia

Crianças estavam na casa atingida em acidente que matou filho de Alckmin, diz caseiro

Elas não se feriram, segundo ele; peças da aeronave foram parar na piscina do imóvel

Por: Mauricio Xavier - Atualizado em

Oster Nilson, caseiro - caso Thomaz Alckmin
Oster Nilson, caseiro do imóvel destruído pelo helicóptero onde estava Thomaz Alckmin (Foto: Mauricio Xavier)

A casa atingida por um helicóptero no acidente que matou o filho do governador Geraldo Alckmin, Thomaz, de 31 anos, tinha três crianças com idades entre 8 e 11 anos no momento do acidente. O relato é do caseiro Oster Nilson, que falou à reportagem de VEJA SÃO PAULO nas proximidades da casa, localizada na Rua da Lagoa, número 96, no condomínio Fazendinha, em Carapicuíba.

"Eu havia saído da casa fazia uns cinco minutos. Elas estavam brincando no salão de jogos, que fica no piso térreo. O helicóptero atingiu a casa pelo telhado e, por sorte, a laje do cômodo onde elas estavam não cedeu. As três ouviram o estrondo e saíram correndo, pedindo socorro. E abriguei elas na casa de um vizinho. Nenhuma delas se feriu", disse ele, bastante abalado. Nilson trabalha com mais de uma família do condomínio de alto padrão, como uma espécie de faz-tudo - é motorista das crianças em questão. Segundo ele, peças grandes do helicóptero caíram na piscina do imóvel.

Não havia, segundo ele, mais ninguém na casa. Nilson mostrou algumas fotos do acidente (algumas, bastante chocantes) que fez com seu celular à reportagem, mas não as compartilhou.

Rubens Silva, frentista do posto de gasolina Chácara das Paineiras, nas proximidades, conta que viu a queda: "As hélices foram se soltando no ar. A aeronave bateu em duas árvores antes de cair."

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

A tragédia

O administrador de empresas Thomaz Alckmin, filho mais novo do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, é uma das cinco vítimas do acidente de helicóptero que ocorreu na tarde desta quinta (2), na Grande São Paulo. Ele tinha 31 anos e deixa as filhas Isabela e Julia. O velório será realizado no Hospital Albert Einstein.

O condomínio de alto padrão Fazendinha, local da queda, fica próximo ao entroncamento entre a Avenida São Camilo e a Estrada da Fazendinha, em Carapicuíba. As outras vítimas são o piloto Carlos Esquerdo e três mecânicos. Eles realizavam um voo de teste na hora do acidente.

O caso foi registrado no 2º Distrito Policial de Carapicuíba. O helicóptero, da marca Eurocopter, modelo EC 155, tinha o prefixo PPLLS. Possuía quatro anos de uso e aproximadamente 600 horas de voo.

O governador estava na cidade de Catanduva quando aconteceu a tragédia. A primeira-dama Lu, em Campos do Jordão. 

Formado em administração, Thomaz estagiou no Banco Itaú e era piloto profissional de helicóptero. Teve sua primeira filha, Isabela, aos 21 anos, com a namorada da época, Fabíola Trombelli, de quem se separou em 2008. É pai também de Julia, com a atual esposa, Taís.

Por volta das 23h, o Palácio dos Bandeirantes divulgou a seguinte nota:

O governo de São Paulo informa com imenso pesar que Thomaz Rodrigues Alckmin, o caçula dos três filhos do governador Geraldo Alckmin e de Dona Lu Alckmin, é uma das cinco vítimas da queda do helicóptero EC-155 ocorrida na Grande São Paulo na tarde desta quinta-feira. Thomaz tinha 31 anos e era piloto profissional de aeronave. Ele deixa esposa, Taís, duas filhas, Isabela e Julia, e os irmãos Sophia e Geraldo Alckmin Neto. Sob o impacto dessa tragédia, a família Alckmin, inconsolável, agradece às manifestações de pesar e carinho e busca conforto na fé que sempre a alimentou. Seus pensamentos e preces se estendem às famílias das outras vítimas. Informações sobre velório e enterro serão divulgadas oportunamente, tão logo estejam definidas.

Empresa aérea

A empresa dona da aeronave, que inicialmente informou a morte de quatro ocupantes, liberou à 0h de sexta (3) uma nova nota, confirmando a morte de cinco ocupantes do helicóptero:

A Seripatri, com pesar, informa que foram cinco as vítimas do acidente com o helicóptero da empresa, ocorrido na tarde desta quinta-feira, na Grande São Paulo. Além do piloto Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves, 53, com mais de trinta anos de experiência, e do mecânico Paulo Henrique Moraes, 42, ambos funcionários da Seripatri, estava também Thomaz Alckmin, filho do governador Geraldo Ackmin (SP). Havia ainda outros dois ocupantes: Erick Martinho, 36, e Leandro Souza, 34, mecânicos da Helipark, empresa de manutenção. O acidente ocorreu durante voo de teste, após a aeronave passar por manutenção preventiva. O helicóptero, da marca Eurocopter, modelo EC 155, prefixo PPLLS, tinha cerca de quatro anos de uso, com aproximadamente 600 horas de voo e estava com sua documentação e manutenção rigorosamente em ordem. Neste momento de luto e enorme tristeza para todos, a Seripatri presta suas condolências a todas as famílias das vítimas.

Fonte: VEJA SÃO PAULO