Casamento

Os locais mais requisitados pelos noivos na hora do sim

No momento da bênção, igrejas, sinagogas e catedrais são as escolhas dos casais. Para os ateus, a benção de um publicitário

Por: Ana Carolina Soares e Tatiana Izquierdo - Atualizado em

casamentos-igreja
Igreja Nossa Senhora do Brasil: a mais requisitada pelos casais católicos (Foto: Edu Lopes)

Listamos os lugares mais requisitados quando o assunto é local (religoso ou não) para celebrar a cerimônia de casamento:

+ Saiba tudo sobre casamentos

 

Cerimônia católica

A igreja Nossa Senhora do Brasil, sob o comando do padre Michelino Roberto desde 2008, é a campeã em cerimônias católicas na cidade: trinta por mês. O valor desembolsado é de 4 000 reais por bênção, sem contar decoração e orquestra, e acontecem até três casamentos na mesma noite. Hoje, quem busca uma vaga na sexta ou no sábado só encontra data disponível para 2017. Abaixo, outros celebrantes disputados na metrópole.

› Praça Nossa Senhora do Brasil, Jardim América, ☎ 3082-9786

 

Cerimônia judaica

casamentos-rabino
Rabino Yossi: cerimônia judaica (Foto: Paulo Giandalia/Estadão Conteúdo)

Quem deseja se casar sob a bênção do rabino Yossi Schildkraut não precisa nem estar namorando. “Ao menos cinco pessoas da comunidade todos os dias me abordam para que eu ajude a encontrar a alma gêmea.” Ele faz o que pode. “Em nossa religião, casamento é um preceito fundamental para perpetuar o povo. Por isso, não cobramos nenhuma taxa pela cerimônia”, conta. Ele só não faz celebrações em maio. “Estamos no período do Ômer, época de introspecção”, explica. O mês das noivas judaico é março. “São os dias de Adar, de prosperidade.”

› Atendimento: ☎ 3066-0999

+ Conheça tudo que envolve organização de casamentos em feira específica

 

Cerimônia ecumênica

casamento-reverendo
Reverendo Aldo: cerimônia na Catedral Anglicana (Foto: Fernando Moraes)

Há dezesseis anos, o reverendo Aldo Quintão, da Catedral Anglicana, se tornou o primeiro nome da igreja na cidade a realizar uma missa em português. Na troca de alianças, ele explica simbologias como o buquê (“são como o ciclo davida: as flores nascem, crescem, murcham, nem por isso faltarão no Jardim de Deus”) e narra a história de amor dos noivos. Com esse conhecimento e bom humor (e por aceitar pares de outras religiões), ficou conhecido como o principal celebrante do país. Faz 25 uniões por mês, por 2 500 reais cada uma (valor destinado à igreja).

› Rua Comendador Elias Zarzur, 1239, SantoAmaro, ☎ 5686-2180

+ Os profissionais e os lugares mais cobiçados pelos noivos da cidade

 

E até para ateus

casamentos-bene
Benê Max: cerimônia para ateus (Foto: Luciano Moraes)

O padre faltou. Ao ver o desespero dos noivos, Benê Max largou a guitarra da banda do evento, assumiu o microfone e abençoou o casal, em um discurso improvisado. O episódio ocorreu em 2007, e desde então o publicitário faz em média cinco casamentos por mês, por 2 000 reais cada um. Com um discurso rápido, sem rodeios e com citações de personalidades como Osho e Gandhi, ele é bem procurado por ateus, pessoas sem religião definida e gays.“Vivo da minha agência de eventos corporativos, mas amo esse hobby.”

› Atendimento: ☎ 99279-9800

Fonte: VEJA SÃO PAULO