Balada

Casa de swing mais antiga da cidade promove noite do vale-tudo

Local surgiu em 1977 como um inocente bar de namorados e se transformou em casa para encontros de casais na década de 90

Por: Redação

Marrakech reabre depois de reforma
(Foto: divulgação)

Quando começou a funcionar em 1977 no bairro de Moema, o Marrakesh tinha uma vocação bem diferente da atual. Nos primeiros anos, era um bar romântico para encontros. No ambiente principal, havia vários sofás enfileirados e ocupados em sua maior parte por casais jovens de namorados, ao redor de uma pista de dança. Os garçons vinham atender as mesas munidos com pequenas lanternas para iluminar os cardápios, devido ao clima de penumbra. Nos anos 90, o negócio esquentou e mudou de rumo. Transformou-se num dos primeiros clubes de swing da capital. Seu sucesso incentivou a criação de várias outras casas do gênero na região. Hoje, seis clubes para encontros de casais na metrópole estão em Moema. Cerca de 10 000 pessoas passam pelas baladas liberais de Moema por fim de semana. Há desde moradores da capital até turistas de outras regiões do país.

O lado secreto de Moema: novas baladas liberais e a reação dos moradores

O Marrakech acabou perdendo espaço para a concorrência nos últimos tempos e resolveu se atualizar. Acabou de finalizar na sexta (3) uma reforma. Surgiram por lá novidades como um dark-room e aumentou o número de saletas para os casais. Neste sábado (4), promove a partir das 21h a "Noite do Vale-Tudo". Os casais pagam 120 reais na entrada. Durante a semana, promove outras noites temáticas, como "Caçadoras & Futebol" (quartas) e Go-Go Boys (quintas).

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO