A Opinião do Leitor

Cartas sobre a edição 2238

Por:

undefined Foto 2
(Foto: Veja São Paulo)

ASSUNTOS MAIS COMENTADOS

Matthew Shirts.............................44%

Rafinha Bastos............................19%

Bilhete Único............................... 16%

Center Norte................................. 6%

Outros......................................... 15%

Cabeleireiros

Adoramos a última edição de VEJA SÃO PAULO. A reportagem de capa (“A tesoura é quase um detalhe”, 12 de outubro) ficou muito bacana. Gostaria de agradecer em nome de toda a equipe de Ricardo Cassolari e, especialmente, em nome de Scott Hayman. Só na última semana ele atendeu pelo menos dez clientes novos.

RAFAELLA CASSOLAR

Center Norte

Gostaria de parabenizá-los pela excelente reportagem sobre o Shopping Center Norte. A família Baumgart é retratada de forma impecável. A história da Zona Norte e especialmente de Santana pode ser dividida em antes e depois da construção desse império comercial. Meu avô era fabricante e comerciante de calçados em Santana e

contemporâneo e amigo de Otto Gustav Baumgart. Espero que esse lastimável episódio seja em breve sanado.

EDNALDO MARTINI DE CAMPOS

Tenho certeza de que não será a “ameaça” de um gás que todos nós sabemos que sempre esteve presente, não só lá como também em outros locais na região, que vai abalar a confiança no empreendimento, que hoje é o rosto e a porta de entrada da Zona Norte.

LUCIANA FERRARI

Matthew Shirts

Congratulo a revista pela substituição de Walcyr Carrasco por Matthew Shirts (“Amor à primeira vista”, 12 de outubro). Eu o acompanho desde que escrevia para uma revista de curso de inglês e para o jornal "O Estado de S. Paulo". Ele é bastante inspirado e, embora não tenha nascido aqui, sabe muito sobre nossas coisas. Tenho certeza de que manterá o bom astral da coluna.

JOÃO ALMEIDA

Com a chegada do Mateus (assim o chamarei), acrescentei mais um nome à minha lista de favoritos. Sua forma de escrever me conquistou. Apenas ao terminar a crônica, fui ler sobre o autor nas páginas iniciais.

MÁRCIA CLARO

Bilhete Único

Gostaria de esclarecer que não concordo com a mudança das empresas que fazem a recarga do Bilhete Único nas estações (“A dor de cabeça da passagem”, 5 de outubro). Defendo a ideia de que os metroviários prestem esse serviço, já que têm ótimo padrão de qualidade. Acrescento que não usei a expressão “má vontade” para classificar a maneira de trabalhar dos atendentes da Planetek. Declarei apenas que atuavam em péssimas condições.

RAIMUNDO CORDEIRO

Diretor do Sindicato dos Metroviários

+ Cartas sobre a edição 2237

Sobre a carta do senhor Alexandre Bellizia, presidente da Planetek (A Opinião do Leitor, 12 de outubro), o Metrô informa que a adoção do novo sistema de recargas teve, sim, o objetivo de dar uma resposta às queixas dos usuários — a maioria referente a atendimento inadequado, equipamentos inoperantes e filas. Tal prestação de serviço, não condizente com a qualidade que o Metrô oferece, fez com que a Planetek fosse multada algumas vezes.

OSMAR MAEDA

Assessor de imprensa do Metrô

Em resposta à leitora Joana Margareth Rubio Hirsch (A Opinião do Leitor, 12 de outubro), a SPTrans informa que a recarga do Bilhete Único fora dos ônibus é uma medida de segurança. Após a implantação das catracas eletrônicas e da consequente retirada do grande volume de dinheiro do interior dos coletivos, o número de furtos e roubos caiu mais de 90%. A recarga pode ser feita em mais de 6.000 locais, entre lotéricas, bancas de revistas e bares (www.sptrans.com.br).

MARCO SIQUEIRA

Assessor de imprensa da SPTrans

 

Rafinha Bastos

O Conselho Estadual da Condição Feminina cumprimenta VEJA SÃO PAULO pela reportagem (“E ele ainda se acha engraçado”, 5 de outubro). A repercussão contribui para resgatar o devido respeito às mulheres e mostra a necessidade de maior reflexão por parte daqueles que expressam publicamente suas opiniões acerca de temas que podem incitar a violência contra a mulher. Só peço que retifiquem a frase em que fui citada como chefe da Delegacia de Defesa da Mulher. Na realidade, fui a primeira ocupante do cargo quando da criação da Delegacia de Defesa da Mulher, em 1985.

ROSMARY CORRÊA

Presidente do Conselho Estadual da Condição Feminina

 

ESCREVA PARA NÓS

E-mail: vejasp@abril.com.br

Cartas: Caixa Postal 14110,

CEP 05425-902, São Paulo, SP

As mensagens devem trazer a assinatura, o endereço, o número da cédula de identidade e o telefone do remetente. Envie para Diretor de Redação, VEJA SÃO PAULO. Por motivos de espaço ou clareza, as cartas poderão ser publicadas resumidamente

Atendimento ao leitor: (11) 3037-2541

Sobre assinaturas: (11) 5087-2112

Atenção: ninguém está autorizado a solicitar objetos em lojas nem a fazer refeições em nome da revista a pretexto de produzir reportagens para qualquer seção de VEJA SÃO PAULO

Fonte: VEJA SÃO PAULO