Opinião do Leitor

Cartas da edição 2492

Por: Veja São Paulo

capa edição 2492
(Foto: Leo Martins)

Templo

Recomendo muito a visita ao Zu Lai (“Passeio zen”, 24 de agosto). Estive lá e foi um dia bem especial. Indico a todos os paulistanos que curtam esse belo espaço.

Valéria Vicenti, via Facebook

Muitos idolatram o estilo de vida budista, principalmente celebridades americanas, como artistas de Hollywood. Na vida agitada de São Paulo, visitar um templo é como encontrar um oásis no deserto. Não é nada fácil se manter zen por muito tempo em nossa metrópole.

Antônio José Gomes Marques

Paraisópolis

Muito bem escrita a reportagem sobre o problema da verticalização das favelas da capital (“O ‘Copan’ de Paraisópolis”, 24 de agosto). O assunto também expõe uma injustiça social, pois somente parte dos cidadãos é obrigada a pagar os impostos em dia, sob as penas da lei. Em alguns locais, surgem empreendimentos sem aprovação municipal nem recolhimento de taxas, com ligações clandestinas de energia elétrica e outros serviços. Pobre classe média, que sofre na pele para conseguir pagar suas contas em dia.

Roberto Afetian

Experimente fazer uma pequena reforma em sua casa. Rapidinho aparece um fiscal para multá-lo ou pedir propina. Mas em outros pontos da cidade, seja por medo, seja para que os políticos não percam votos, tudo o que é irregular está liberado. A lei só precisa ser cumprida por alguns, não por todos. É realmente lamentável.

Marcus Vinicius Augusto, via Facebook

Paulistano Nota 10 

Com referência à reportagem da última semana, vale lembrar do velho ditado “Deus escreve certo por linhas tortas” (24 de agosto). Antoine Daher teve condições, materiais e morais, para ir atrás de pesquisas que levaram à melhora da vida do seu filho e de outras pessoas que sofrem com doenças raras.

Isa Maria Borba

Projeto Gráfico

Estou encantada e apaixonada pela evolução trazida com o novo visual de VEJA SÃO PAULO. Não paro de ler assim que ela chega à minha casa. Parabéns ao pessoal responsável, ficou incrível.

Adriana Mattos

Fonte: VEJA SÃO PAULO