Opinião do leitor

Cartas da edição 2479

Por:

CAPA VJSP 2478
(Foto: Leo Martins)

Arquitetura

Não perco uma edição da Casa Cor (“Uma inspiradora viagem pela decoração”, 18 de maio). Neste ano não foi diferente. Adorei ver os trabalhos em exposição, principalmente o de Léo Shehtman, que criou um espaço incrívelem um vagão de trem. Parabéns a todos os que renovam a arquitetura a cada dia.

Solange Teixeira

 

Segurança

Parem o mundo pois eu quero descer! O tal do Rogério Olberg disse ser fã de Suzane von Richthofen e agora eles formam um casalzinho (“Os noivos de Tremembé”, 18 de maio)? Que espécie de pessoa ele é? Como pode admirar uma assassina? Além disso, a irmã dele é cúmplice do marido no estupro de duas crianças de 3 anos. Normal ele não deve ser.

Adelaide Vital

Algumas pessoas acham que não, mas é necessário que a imprensa continue falando de Suzane. A condenada tem diversas regalias na prisão e, se ninguém mais der atenção, ela escapa em uma dessas saidinhas e nunca mais saberemos seu destino. É capaz de conseguir documento falso, mudar de nome, casar e passar despercebida na sociedade.

Liliane Redona

 

Saúde

Enquanto continuarem achando que as vacinas são uma conspiração da indústria farmacêutica, os surtos de doenças de fácil prevenção vão sempre acontecer (“A caxumba subiu”, 18 de maio). Vemos a volta de cada vez mais doenças quase erradicadas.

Fani Vandete

No ano passado, mesmo com a carteira de vacinação em dia, contraí caxumba. Acho que os responsáveis pela saúde pública devem estudar esses casos. Tenho dúvida se as vacinas realmente estão fazendo efeito.

Taisy Galego

 

Religião

Não tenho religião, mas, se o seu coração leva a essa porta, vá (“Dízimo, Jesus e rock’n’roll”, 18 de maio). Só não curti o excesso de cor preta da Crash Church. Espero que todos encontrem o que buscam na igreja.

Fabiana Castro

A Crash Church é um local maravilhoso. Sinto grande paz e alegria quando estou naquele lugar. Posso afirmar que tudo ali é levado muito a sério e quem quiser conhecer será bem-vindo. A casa de Deus é para todos.

Jacqueline Marquês de Oliveira

 

Arte

São Paulo definitivamente entrou no circuito de exposições de grandes mestres. Desta vez, teremos o privilégio de ver no Instituto Tomie Ohtake os trabalhos do criador do cubismo (“Tesouros de Picasso”, 18 de maio). Embora isso se mostre sempre complicado para quem visita o espaço, espero que as filas sejam tão grandes quanto as da mostra de Frida Kahlo. Elas demonstram que os paulistanos estão cada vez mais interessados em arte e, em contrapartida, os empresários terão bons motivos para trazer grandes obras à cidade.

Antonia Del Grego

 

Lazer

Excelente a iniciativa do Caixa Belas Artes. Como mostrou a reportagem “Sessão retrô” (18 de maio), a casa vai ganhar um espaço inspirado nos antigos drive-ins. Para os saudosistas, será um prato cheio para ver filmes com conforto e muitas regalias, como drinques e hambúrgueres. André Sturm e Facundo Guerra, os idealizadores do projeto, mostram que são grandes agitadores culturais e trazem sempre ideias novas para a metrópole.

Orlando Muttar

Fonte: VEJA SÃO PAULO