OPINIÃO DO LEITOR

Cartas da edição 2447

Por: Veja São Paulo

Capa - 2446
(Foto: Veja São Paulo)

› Comportamento

Duas questões afloram no tema de capa da última edição da Vejinha (“As rainhas do tanquinho”, 7 de outubro):o charlatanismo praticado sem limites pelas jovens apresentadas, que demonstram total desconhecimento dos aspectos éticos envolvidos, e a enorme quantidade de incautos que embarcam em seus “ensinamentos”, pondo em risco sua saúde. Valter D’Angelo

A reportagem corrobora a velha tese de que as mulheres se arrumam e se produzem para chamar a atenção das outras mulheres. A grande maioria dos homens gosta de mulheres “normais”, sem essa bobagem de abdômen definido. Talvez eu é que esteja velho demais e não consiga entender as mudanças que vêm ocorrendo com elas. Luis Coutinho

“Hoje, acho melhor ser chamada de anoréxica que de gorda”, conta Carol Magalhães. “Quando coloco amigas ‘cheinhas’, o pessoal critica, diz que elas são feias, aí eu fico com vergonha e deleto o post”, justifica Lalá Noleto. É preciso ter muito estômago para seguir esse tipo de gente. Marcelle Faria

Vejo cada dia mais esse padrão na academia. Meninas fazendo exercícios complexos sem a menor ajuda de um treinador porque, dizem, “vi no tutorial (ou no Instagram) da fulana famosa maravilhosa sarada”. Todo mundo sabe que isso é complicado. Essas musas fitness fizeram disso um ganha-pão, mas elas não são formadas no assunto e dão dicas arriscadas sem estar efetivamente capacitadas. Kelma Mazziero

› Polícia

Realmente, uma barbárie, uma crueldade (“Esqueletos na Zona Sul”, 7 de outubro). Como acreditar que possa existir um sujeito assim em meio aos seres humanos? Importante notar que ele já tinha antecedentes criminais. Se as penas fossem rigorosas, como deveriam ser, talvez um marginal desses não tivesse cometido tamanhas atrocidades. Rodrigo Helfstein

› Animais

O Poder Judiciário, atolado em processos, obriga-se agora a ter seu tempo e recursos financeiros tomados para julgar a guarda de cachorros (“Divórcio na coleira”, 7 de outubro). Nossos deputados deveriam se preocupar com assuntos mais importantes e de interessedos brasileiros, e utilizar melhor os impostos pagos pelos contribuintes. Mauro Asperti

O animal é um ser vivo que merece respeito, carinho, proteção e cuidados. Tem sentimentos e sensações semelhantes às nossas. Assim, está mais que na hora de a Justiça corrigir esse erro grotesco de considerá-los como bens materiais. Normalmente, nas separações, todos acabam saindo machucados. Então, melhor é o animal ficar com a parte com a qual mostra maior afinidade. Mônica Delfraro David

› Ivan Angelo

Fantástica a crônica da semana passada sobre gírias, envolvendo nosso fantástico Machado de Assis (“O velhocampeão”, 7 de outubro). Achamos que nossas expressões são tão atuais e que estamos atualizados sobre tudo nesta era da informática, das redes sociais. Machado sempre foi o melhor escritor brasileiro, e descobrimos que é (no presente, mesmo) um dos melhore scronistas brasileiros. Mauricio Garcia

Ivan Angelo se superou! Sem a menor dúvida, Machado de Assis merece figurar na lista dos grandes cronistas da atualidade. Além de tudo, Ivan mostrou-nos um lado do escritor que grande parte dos leitores desconhecia, referindo-se às expressões usadas pelo notável autor brasileiro no século XIX, mas ainda tão atuais. José Bueno Lima

Fonte: VEJA SÃO PAULO