A Opinião do Leitor

Cartas sobre a edição 2312

Por: - Atualizado em

O xodó de Silvio Santos
O xodó de Silvio Santos (Foto: VEJA SÃO PAULO)

O xodó de Silvio

A reportagem “Ele deixou mais cheio o baú do patrão” (13 de março), sobre o empresário Lásaro do Carmo Júnior, nos faz lembrar outros pupilos que o dono do SBT teve no passado, como Gugu Liberato. Em um mercado tão competitivo, é intrigante o fato de que alguns nomes são escolhidose outros, não. Seria empatia, sorte? Ou apenas capacidade e oportunidade? Dá até para imaginar haver algum tipo de predestinação que justifique os dons, seja tino para o comércio, seja talento para a arte.

Januário Pinto

Embora todos conhecêssemos a marca Jequiti, não sabíamos que por trás dela existia um empreendedor jovem, competente e de grande determinação. A carreira brilhante e de sucesso de Lásaro é referência para novos profissionais, pois demonstra a importância de ter humildade e visão administrativa.

Ruvin Ber José Singal

Detran

Foi com surpresa que li a reportagem “O Detran continua em marcha lenta” (13 de março). Estive lá várias vezes para resolver pendências do meu carro e do de minha mãe e fui muito bem atendida. Guichês bem identificados, funcionários atenciosos, atendimento rápido, localização com excelente acesso e estacionamento, tudo funcionou. Claro que podem ocorrer problemas como os relatados, mas é importante valorizar as melhorias.

Eliana Spinelli Luciano dos Santos

Passei por um grande desgaste físico e mental no Detran. Foi feito um débito indevido de 149,15 reais junto com o IPVA. Pedi ressarcimentoao Detran, que me encaminhou a um posto da Secretaria da Fazenda, que por sua vez me encaminhou de volta ao Detran. Foram tantas idas e vindas que nem sei quanto gastei e quantas cópias de documentos providenciei. E continuo aguardando contato do Detran para resolver a questão.

Nilce Badaro de Campos Martins

Uma pesquisa feita pelo Ibope no ano passado nas duas unidades inauguradas sob novo padrão de atendimento, Aricanduva e Interlagos, revelou que o índice de aprovação dos serviços por parte dos usuários foi de 96%. Há uma minoria de 4% insatisfeita, na qual se incluem os dois cidadãos que contaram na reportagem os problemas enfrentados. Aprimorar o atendimento é nossa prioridade para chegarmos ainda mais perto da marca de 100% de aprovação.

Daniel Annenberg - Diretor-presidente do Detran SP

Volpi

A reportagem sobre o genial Alfredo Volpi (“Muito mais que bandeirinhas”,13 de março) relembra o artista que marcou e ainda marca a cultura paulistana. Um pintor que fumava seu cigarrinho de palha, anarquista no campo político, mas criador de obras que ainda hoje ocupam espaço em galerias e exposições e mostram que gente desse tipo faz muita falta.

Uriel Villas Boas

Comportamento

A reportagem “Mi Madrecita!” (6 demarço) tratou do estilo de vida meu e de alguns amigos como modismo, ou brincadeira de adolescente. Há muitos anos seguramos a bandeira da cultura dos carros rebaixados (lowriders), para que se consolide no Brasil. O clube Vida Real monta carros que seriam respeitados nas ruas de Los Angeles por quem está há décadas nesse ramo. Não brincamos de ser chicano. A forma de vestir, o estilo musical e a paixão por carros são parte do nosso orgulho e crença.

José Américo Crippa (Tatá) - Fundador do Vida Real

Calçadas

Nesta semana, apresentei à Câmara um projeto de lei que obriga a prefeitura a executar adequações, manter e conservar os passeios, assumindo a responsabilidade total por eles. É preciso mudança, visando à conservação das calçadas para estimular o transporte a pé, com mais segurança, especialmente dos idosos e pessoas com deficiência, que somam mais de 3 milhões em São Paulo. O projeto está em www.andreamatarazzo.com.br.

Andrea Matarazzo - Vereador de São Paulo

Ivan Angelo

A crônica “Drama: casal no limite” (13 de março) é de uma clareza e leveza impressionantes. Certamente casais convivendo por longo tempo fizeram essa análise, porém jamais poderiam escrevê-la da maneira ou com o sentimento desse autor.

Nancy Valente

ESCREVA PARA NÓS

E-mail: vejasp@abril.com.br

Cartas: Caixa Postal 14110, CEP 05425-902, São Paulo, SP

As mensagens devem trazer a assinatura, o endereço, o número da cédula de identidade e o telefone do remetente. Envie para Diretor de Redação, VEJA SÃO PAULO. Por motivos de espaço ou clareza, as cartas poderão ser publicadas resumidamente.

Atendimento ao leitor: tel. (11) 3037-2541

Sobre assinaturas: tel. (11) 5087-2112

Atenção: ninguém está autorizado a solicitar objetos em lojas nem a fazer refeições em nome da revista a pretexto de produzir reportagens para qualquer seção de VEJA SÃO PAULO.

Fonte: VEJA SÃO PAULO