OPINIÃO DO LEITOR

Cartas da edição 2482

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Capa Veja SP 2481
(Foto: Reinaldo Canato)

› Cidade

A Paulista virou uma bagunça, e isso precisa acabar (“Por dentro da avenida dos camelôs”, 8 de junho). Há ambulante até de bebida alcoólica atuando na calçada. A via é um cartão-postal e deve ser preservada.

Michael Sikk

Ali na região, nem todos são ambulantes ilegais. Há artistas, músicos e artesãos que oferecem sua arte e cultura para tentar sobreviver e ganhar o pão de cada dia.

Atos Rodrigues da Silva

É triste perceber que nossa principal avenida segue o mesmo caminho sem volta de abandono e decadência do centro da cidade.

Cecilia Rezende

Isso sem fiscalização não funciona. Daqui a pouco, a região estará um caos para andar. É uma pena, mas sabemos que isso é o que acabará acontecendo, assim como ocorreu em outros lugares da metrópole.

Neuza Amaral

› Segurança

É um absurdo ver o que acontece nas rodovias que ligam a capital paulista ao litoral do estado (“Descida perigosa”, 8 de junho). O pedágio é caríssimo, há câmeras por todos os lados, mas os usuários passam apuros ao transitar por ali. Até quando?

Lidia Meloni

É fácil entender por que se tornou tão perigoso circular pela Imigrantes. Deixaram a região crescer descontroladamente, sem o mínimo de atenção do poder público. Nas margens  da estrada só há favelas, com estruturas precárias e falta de oportunidades, ambiente propício para a criminalidade prosperar. Pode pôr na conta também a cultura da impunidade. É comum ver criminosos detidos serem rapidamente soltos.

Leandro Matteucci

É assustador ver notícias como a morte de um adolescente atingido por uma pedra enquanto transitava pela Imigrantes. Não há o mínimo de segurança para sair de casa. Não podemos mais passear e viajar sem o risco de uma tragédia acontecer. Isso é vida?

Vanessa Prattes

› Paulistana Nota Dez

Parabéns a VEJA SÃO PAULO por contar a história de Zuleika Mariani (8 de junho). Ela realmente é uma “mãezona” para as grávidas e parturientes que passam pelo Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros, na Zona Leste. O trabalho é marcado por muita dedicação e carinho. Infelizmente, não vemos o mesmo ocorrer por parte do governo. O centro hospitalar é carente de muitas coisas, inclusive de pessoal para dar atendimento.

José Maurício Leite Borges

› Televisão

Alguns poucos minutos de fama não são suficientes para mudar hábitos e condutas arraigados. Some-se a isso o agravante de que algumas pessoas não conseguem suportar a volta à vida normal, como mostrou a reportagem “A real depois do reality show” (8 de junho).

Mariana Sampaio

Acho que essas atrações podem ter uma função relevante, de incentivar e até descobrir talentos. Mas os produtores poderiam ser mais cuidadosos. Seria importante os participantes passarem por análise psicológica e serem orientados sobre o que vão encontrar após a exposição. Talvez uma medida simples como essa evitasse tanta decepção.

Isabel Oliveira Pasek

› Fitness

O HIIT, treino de alta intensidade, busca a queima de gordura também após o exercício (“400 calorias em meia hora”, 8 de junho). Mas, para os resultados aparecerem, é preciso seguir uma dieta equilibrada. Uma de suas maiores vantagens é poder fazê-lo em pouco tempo, o que o torna ideal para quem mora em São Paulo, onde a agenda está sempre cheia.

Natalia Castro

Fonte: VEJA SÃO PAULO