Opinião do leitor

Cartas da edição 2474

Por:

CAPA VJSP 2474
(Foto: )

› Consumo

VEJA SÃO PAULO prestou importante serviço ao comparar os preços praticados nos atacarejos e nos supermercados ("Pechinchas nas gôndolas", 20 de abril). Com o aumento do custo de vida e a inflação nas alturas, precisamos pesquisar bem para fazer o dinheiro render.

Ana Paula Rodrigues

É impressionante a diferença de preço de um mesmo artigo nos supermercados.É claro que há variáveis, como o custo do aluguel do espaço, a localização, entre outros, mas haver variações de mais de 50% no valor de um item  é um abuso injustificável.

Roberto de Barros

› Transporte

Parabéns pela reportagem "De volta aos trabalhos" (20 de abril). Há tempos passo pelo local das obras do monotrilho na Avenida Jornalista Roberto Marinho e sempre me questiono do porquê desse abandono. Seria interessante, porém, que tivesse sido mantido o projeto original. É gritante a diferença de previsão do número de pessoas transportadas entre as duas propostas. Na primeira, imaginava-se levar 200 000 passageiros por dia. Agora, são estimados apenas 42 000.

Vinicius Silva

› Perfil

Interessante a reportagem sobre a jornalista Renata Lo Prete ("Até oito horas no ar", 20 de abril). Ela é inteligente, bem informada, competente e respeita a opinião dos colegas durante um debate.

Fábio Silva

› Mário Viana

Fiquei emocionada ao ler a bela crônica de Mário Viana ("Paulistanidade", 20 de abril). Identifiquei-me totalmente com as curiosidades e características sabiamente descritas pelo autor sobre esta cidade incrível. Seja bem-vindo!

Evelise Aparecida Yamada

Parabéns ao cronista pela estreia da sua coluna. Falar e ler sobre esta querida cidade é muito prazeroso. Depois que deixei a roça, em Joanópolis, fui muito bem acolhido aqui!

Juscelino Pereira. Sócio do restaurante Piselli

Bem-vindo! Favor me incluir entre as trinta pessoas nascidas aqui. Como muitos paulistanos, odeio a selvageria no trânsito, os rios poluídos, a violência, mas amo a diversidade de culturas, as pedaladas aos domingos, o Ibirapuera.

Marcelo Monteiro Pinto

Fonte: VEJA SÃO PAULO