A Opinião do Leitor

Cartas da edição 2445

Por:

Capa - 2444
(Foto: Veja São Paulo)

› Edição 30 anos

Parabéns pela edição especial “Há 30 anos retratando a cidade que amamos” (23 de setembro). Foi simplesmente nostálgica e maravilhosa ao relembrar fatos e acontecimentos apagados de nossa memória. Ela ficará guardada com muito carinho. Concordo plenamente com as pessoas que dizem que, sem a Vejinha, São Paulo não é São Paulo. Kátia Ferreira de Sousa Siqueira

Parabéns pelos trinta anos! Uma das melhores curadorias de personagens, restaurantes, bares... Luciano Huck

Todo sábado fico ansiosa pela chegada da VEJA para me deliciar com a querida Vejinha... Parabéns à equipe da revista! Continuem assim: mostrando a nossa São Paulo como só vocês sabem mostrar. Alexsandrea Masi

Valeu, Vejinha! Quero desejar mais trinta anos de sucesso. Que vocês da equipe possam continuar levando a todos os que amam esta metrópole tudo aquilo que há de bom, além de expor suas fragilidades. João Renato L. Amorim

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) vem, com muita alegria, parabenizar a revista pelo seu trigésimo aniversário. Uma publicação que brotou das páginas internas da VEJA para conquistar o paulistano. Com trinta anos, vida própria e fôlego de maratonista, leva, semanalmente, aos moradores da cidade, fatos curiosos e importantes do dia a dia, além de sugestões culturais, esportivas e gastronômicas. O COB felicita todos os profissionais envolvidos na história da Vejinha, com especial homenagem àqueles que, de alguma forma, contribuíram para a divulgação de notícias e imagens sobre os esportes olímpicos, ao longo dessas três décadas. Carlos Arthur Nuzman, Presidente do COB

No aniversário da nossa insubstituível revista, quem ganhou fomos nós, leitores, com essa maravilhosa retrospectiva. Amei! Perola Rawet Heilberg

O produto citado em “Vitrine criativa” (A incrível jaquetochila) foi lançado pela Empresa de Moda Ltda. e era vendido com a marca Pataca, para crianças, e Nautik, para adolescentes. Foram quatro anos de vendas altas e contínuas de um mesmo modelo. Um recorde para a moda. Apenas não sei o motivo da descontinuidade, pois me desliguei da empresa. Fico honrado e agradecido pela inclusão da Vira-Mochila (esse era o nome comercial) na lista da revista. Carlos Magno Gibrail

Permita-me um esclarecimento a respeito da nota publicada no texto “Barraco Paulistano”: “a loura misteriosa pivô da derrocada do casamento” do senhor Celso Pitta acabou por se revelar a futura companheira, com quem, segundo a imprensa, o referido senhor viveu até falecer. Portanto, apreciaria esta publicação, de maneira que não paire dúvida: nada tive a ver com o casamento desfeito do senhor Celso Pitta e da senhora Nicéa Camargo. Marina de Sabrit

A “coroa” mais identificada por muita gente como Vejinha merece todos os parabéns pelos seus trinta anos. E muitas comemorações, já que, a cada ano, surgem novidades na publicação que são muito atraentes para os leitores. Toda a equipe merece cumprimentos. Uriel Villas Boas

Decepcionante a última edição. Poluída, fútil e fofoqueira. Uma revista semanal, de atualidades, cujo objetivo é mostrar o que está acontecendo na nossa cidade não deveria se prender a coisas passadas. Para a frente é que se anda. Teresa M. Nigri

Parece que foi ontem que comecei a ler a Vejinha. Sampa merece esta revista. Parabéns a todos da equipe; e que continuem firmes e fortes nesse objetivo de informar e nos dar dicas que valem muito para nossa vida. Antonio Jose G. Marques

Quero parabenizar a equipe pelos trinta anos da minha revista preferida e leitura obrigatória. Não existe semana para mim sem a Vejinha. E que venham muitos anos mais! Alexandre Fontana

Fonte: VEJA SÃO PAULO