A OPINIÃO DO LEITOR

Cartas da edição 2407

Por: VEJA SÃO PAULO

Capa - edição 2407
As lábias mais afiadas do litoral (Foto: Arte)

› Férias

O bom faturamento alcançado por alguns empreendedores no litoral não é resultado de lábia (“Lucrar é a praia deles”, 7 de janeiro). É fruto de dedicação, amor e visão. Os clientes foram conquistados pela credibilidade, pelo domínio e pela segurança dos que oferecem produtos e serviços. Esses fregueses não apareceram por acaso. Por meio do faro empreendedor é que foram detectadas oportunidades a ser exploradas. A partir daí, muita dedicação para a realização das atividades e muito amor por aquilo que faz para que o sucesso seja alcançado. Wagner Fernandes Guardia

› Ciclovia

Já que ninguém mais pode andar de carro, o prefeito deveria proibir as montadoras de fabricar veículos. Assim, seremos todos ciclistas e charreteiros (“A nova pista na Paulista”, 7 de janeiro). Essa é a visão e a maneira petista de governar. Que Deus nos proteja. Maria Magdalena Marks Biel

Ao término dessa obra, espero que os ciclistas passem a usar a ciclovia, deixando as calçadas livres para os pedestres, o que não ocorre hoje. Seria bom também que passassem a respeitar a sinalização, a começar pelo farol vermelho, que a maioria ignora, mesmo se alguém estiver atravessando. São os pedestres que têm de interromper a travessia para a passagem dos ciclistas. E ninguém pode falar nada, pois são todos cheios de razão e não admitem ser advertidos, mesmo que de maneira educada. Alexandre Fontana

› Matthew Shirts

Sou um leitor dos textos de Matthew Shirts. Admiro sua forma leve e agradável de escrever (“São Paulo, meu amor”, 7 de janeiro). Aqui na cidade, eu nasci, cresci, estudei, casei e tive filhos, fiz a minha carreira profissional nas áreas de informática e financeira e me aposentei. Trabalhei muito, é verdade, mas Sampa sempre me deu oportunidades e realizações. Por favor, continue periodicamente pondo em palavras as suas experiências, visões e sentimentos tão bonitos sobre São Paulo. Ah, sim: a exemplo do cronista, eu também sou corintiano! Antonio Gonçalves

› Mistérios da Cidade

Sou totalmente contra a liberação da bebida Spunch!, mesmo que só gaseificada (“Espumante infantil?”, 31 de dezembro). É um grande incentivo e estimula as crianças a se tornarem futuros alcoólatras. Sônia Pirrongelli

› Paulistanos Nota 10

Há uns dois anos, conversando com um amigo, comentei que estávamos chegando ao fundo do poço da destruição física do país Brasil e da decomposição moral da nação. Por isso, conhecer os trabalhos magníficos, sinceros, despojados e despretensiosos da reportagem “Paulistanos Nota 10” (24 de dezembro) representou um alento de esperança. O Brasil do bem existe e, sem alarde, funciona, a despeito de toda a escuridão moral que o rodeia. Carlos Alberto Barroso de Souza

ESCREVA PARA NÓS

E-mail: vejasp@abril.com.br

As mensagens devem trazer a assinatura, o endereço, o número da cédula de identidade e o telefone do remetente. Envie para Diretor de Redação, VEjA São PAulo. Por motivos de espaço ou clareza, as cartas poderão ser publicadas resumidamente

Redes sociais: facebook.com/vejasp e @vejasp (twitter)

Atendimento ao leitor: ☎ (11) 3037-2541

Sobre assinaturas: ☎ (11) 5087-2112

Atenção: ninguém está autorizado a solicitar objetos em lojas nem a fazer refeições em nome da revista a pretexto de produzir reportagens para qualquer seção de VEJA SÃO PAULO

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO