A Opinião do Leitor

Cartas da edição 2396

Por: VEJA SÃO PAULO

Os heróis do Dia das Crianças
Os heróis do Dia das Crianças (Foto: VEJA SÃO PAULO)

› Comer & Beber

Ficamos extremamente honrados como prêmio de melhor pizza da cidade concedido pelo júri do especial VEJA COMER & BEBER (22 de outubro). Foi uma surpresa e uma felicidade enorme para todos nós. Desde o resultado, a casa tem filas diariamente. É muito importante para a região da Zona Norte ter esse reconhecimento.Tony Martin,dono da Pizzaria Graça di Napolli

As indicações de casas e chefs apontam para trabalhos que legitimam a exuberância da gastronomia de São Paulo. Em nome das minhas equipes, gostaria de agradecer pelo reconhecimento dos esforços do nosso trabalho na NB Steak e no Maremonti. Ser eleito restaurateur do ano foi também uma grande recompensa. Arri Coser

Ficamos muito felizes e honrados de receber o prêmio da melhor carne da metrópole pelo Baby Beef Rubaiyat. Nosso movimento aumentou quase 30% depois disso. É inegável a força do COMER & BEBER. Belarmino Iglesias Filho

› Especial

A reportagem “Para eles, todo dia é Dia das Crianças” (15 de outubro) foi muito boa ao mostrar o trabalho das ONGs. No entanto, é triste ver quantas crianças ainda estão abandonadas e carentes, e como nossos governantes são omissos. Alexandre Fontana

Adorei o texto que mostra como esses voluntários conseguem tirar um sorriso de uma criança que está passando por problemas sérios de saúde, vestindo-se como super-heróis e entrando em hospitais públicos e privados. Eles são pessoas iluminadas, que contagiam as crianças de brilho e de vida. Gostaria de parabenizá-los pelo gesto heróico. Rodrigo Chiaregato Ciasca

› Teatro

Não é preciso ir até a Broadway para assistir a um show com bons atores, texto moderno e técnicas bem utilizadas. O espetáculo O Homem de la Mancha (VEJA SÃO PAULO Recomenda,15 de outubro) faz parte dos grandes musicais nacionais que emocionam e são capazes de mostrar ao público quanto o Brasil é rico no quesito arte. Felipe Lucchesi

› Eleições

O candidato Alexandre Padilha, do PT, seguiu o desacreditado script de repetir mentiras para que pareçam verdades e “assassinar reputações” (“As questões da reta final”, 1º de outubro). Nada falou da USP em 2014, marcada por sua mais longa greve, caça às bruxas, paralisia, desmonte a qualquer preço e desesperança! A gestão reitoral 2010/2013 (de que foram pró-reitores os atuais reitor e vice-reitor da USP) foi honesta e proativa. Os quatro orçamentos anuais e as reservas orçamentárias existentes foram usados, com as devidas aprovações, em: infraestrutura, planos de carreira, bolsas e auxílios para alunos, estímulo para a internacionalização etc. Ações essas necessárias para a USP melhorar; a progressão então verificada nos rankings comprova isso. Finda a gestão, havia nos bancos reservas orçamentárias de cerca de 2,5 bilhões de reais para pagamento de obrigações a médio prazo, e 1 bilhão totalmente livre. João Grandino Rodas, ex-reitor da USP

ESCREVA PARA NÓS

E-mail: vejasp@abril.com.br

As mensagens devem trazer a assinatura, o endereço, o número da cédula de identidade e o telefone do remetente. Envie para Diretor de Redação, VEJA SÃO PAULO. Por motivos de espaço ou clareza, as cartas poderão ser publicadas resumidamente.

Redes sociais: facebook.com/vejasp e @vejasp (twitter)

Atendimento ao leitor: ☎ (11) 3037-2541

Sobre assinaturas: ☎ (11) 5087-2112

Atenção: ninguém está autorizado a solicitar objetos em lojas nem a fazer refeições em nome da revista a pretexto de produzir reportagens para qualquer seção de VEJA SÃO PAULO. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO