Gente

Carol Muniz diz que “justiça foi feita” com jornalista que gravou vídeo íntimo

A modelo fala sobre o relacionamento com o ex-namorado Marco Polo Del Nero nas imagens filmadas sem autorização e divulgadas nas redes sociais

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Carol Muniz
Carol Muniz disse que não sabe como o jornalista gravou as imagens (Foto: Reprodução Instagram)

Após ver um vídeo íntimo circulando na internet desde a última quarta (8), a modelo Carol Muniz quebrou o silêncio neste sábado (11). Em sua conta no Instagram, a ex-namorada de Marco Polo Del Nero confirmou a punição para o responsável e declarou: “Vida que segue. Não mexe comigo, que eu não ando só".

+ Marco Polo Del Nero entra em campo na CBF

Nas imagens, ela aparece nua, conversando com um homem. Durante a gravação feita sem autorização, ela fala sobre o seu relacionamento com o futuro presidente da CBF. “Não gosto de homem de academia, malhado, gosto de homem que eu admire. Ele é um cara muito inteligente. Não foi por dinheiro, foi pelo poder".

Carol Muniz
Uma das fotos publicadas por Carol Muniz: "Não mexe comigo" (Foto: Reprodução Instagram)

Para VEJA SÃO PAULO, Carol Muniz confirmou que as imagens foram gravadas por um jornalista esportivo da Rede Globo. Pessoas ligadas à modelo, porém, afirmaram que o autor das imagens é Thiago Asmar. Ele deletou suas contas no Facebook e no Twitter. Procurado, ele não foi encontrado para comentar o caso.

Marco Polo Del Nero termina quarto namoro com modelo em um ano

“Quando terminei meu relacionamento com o Marco Polo Del Nero, sai algumas vezes com esse jornalista. O vídeo foi gravado no hotel em que eu estava hospedada no Rio de Janeiro”, disse a ex-musa do Bahia, cujo currículo inclui ter estampado a capa da revista Sexy de julho de 2014.

“Eu não percebi que ele estava gravando. E também não sei o que motivou ele a fazer isso. Foi uma atitude do mal. Eu sou forte e aguento a situação. Mas ele humilhou também a minha família”, afirmou Carol, explicando que se encontrou apenas algumas vezes com o jornalista. “Depois eu me afastei.”

+ Os looks dos famosos no baile da amfAR 2015

Carol disse que não pretende processar o jornalista. “Não desejei o mal dele. Ao ver o vídeo, somente encaminhei para o Marco (Polo Del Nero). Não fui até um advogado e nem procurei a emissora. Acho que ele foi identificado pelo áudio. A emissora percebeu e, por causa da atitude dele, decidiu tomar providências.” Procurados, assessores da Globo não foram encontrados para confirmar se o jornalista foi afastado ou demitido.

Carol Muniz
Carol Muniz e Marco Polo Del Nero: Com cinco dias de namoro, ela ganhou um Mercedes. O romance engatou em agosto de 2014, logo após a aparição dela na capa da Sexy. Durou três meses. (Foto: Reprodução / Instagram)

Namoro

Ela engatou o romance com Del Nero em agosto de 2014, logo após a aparição dela na capa da Sexy. Cinco dias após conhecer a também modelo, ele a presenteou com um Mercedes-Benz SLK, de 200 000 reais, e um anel de brilhantes. Mas o romance terminou em novembro passado, segundo ela, por questões profissionais. “Eu queria continuar fazendo fotos sensuais e trabalhando como modelo, ele era contra.”

+ Atacante do Corinthians é internado com suspeita de dengue

No dia 16 de abril, Del Nero começa seu mandato de quatro anos à frente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O advogado paulistano de 74 anos criado no bairro da Pompeia vai receber um salário mensal estimado em 200 000 reais e terá como uma das principais missões recuperar o escrete canarinho depois do vexame da última Copa, com resultado inesquecível para nós e os alemães.

+ Os novos projetos da jornalista Fabiana Scaranzi

Carol Muniz
Foto publicada por Carol Muniz no Instagram: modelo comenta o caso após alguns dias de silêncio (Foto: Reprodução Instagram)

Redes sociais

Em sua conta no Instagram, Carol publicou uma foto segurando uma taça e escreveu: “E hoje é uma noite pra comemorar! Nem tudo está perdido nesse país! Eu sabia que dentro de uma instituição, de uma das maiores empresas de comunicação do mundo, não ia ser permitido um criminoso! Não desejei o mal. Me mantive serena, mas eu sabia que a justiça seria feita! O mal que esse ser humano fez a mim e a minha família não podia passar impune! Eu sou forte e levanto a cabeça, mas a minha família não merecia tamanha humilhação! Muito obrigada aos responsáveis por esse ato nobre em se sensibilizarem com a situação "bizarra" a qual fui submetida! E parabéns pelo respeito ao cidadão, aos telespectadores, e a nós, jornalistas! Nós não merecíamos um criminoso entre nós! Que a paz esteja conosco! Amém”.

Fonte: VEJA SÃO PAULO