Crianças

Carnaval para a garotada no Sesc Santo Amaro

Peças de teatro, apresentações musicais e uma oficina recheiam o feriado

Por: Tatiane Rosset - Atualizado em

Canção de Amor em Rosa
Cadu Souza, Bárbara Boonie, Lourdes Gigliotti, Leonardo Santiago e João Bourbonnais: homenagem a Noel Rosa em Canção de Amor em Rosa (Foto: Divulgação)

Apesar de o Carnaval ser uma época para a garotada gastar os estoques de energia em viagens, bailes e matinês, o feriadão também pode ser aproveitado com uma programação cultural. No Sesc Santo Amaro, por exemplo, os quatro dias de folga serão ocupados pelo projeto Meninos e Meninas, O Carnaval, que tem o objetivo de mostrar como eram as comemorações de antigamente com shows e espetáculos teatrais.

+ Unidades do Sesc oferecem atividades de Carnaval para crianças

O evento começa no sábado (9) com a peça Canção de Amor em Rosa. Na montagem, Leonardo Santiago vive Chico, um sambista que não quer saber de trabalho. Ele tenta pedir a mão de Isabel (Bárbara Boonie) em casamento, mas a ambiciosa tia da moça (Lourdes Gigliotti) prefere a união da menina com o rico comendador Lacerda (Cadu Souza). Idealizado para homenagear o músico Noel Rosa, o espetáculo é narrado através de suas canções, como Pierrô Apaixonado, Seja Breve e Mulher Indigesta.

No domingo (10), haverá uma atração gratuita. O público infantil, junto das atrizes Alessandra Brantes e Azê Diniz, vai se pintar e colocar fantasias para, em seguida, sair pela unidade cantando marchinhas e canções tradicionais. Uma banda acompanha o cortejo. O palco do teatro recebe o cantor e compositor Zé Renato no dia 11. No repertório, aparecem músicas de seus discos Samba para Crianças (2003) e Forró para Crianças (2006), como Cantiga do Sapo, Marinheiro Só? e A Casa.

Zé Renato
Zé Renato: o músico e compositor apresenta sambas no dia 11 (Foto: Eny Miranda)

A folia termina no dia 12 com o espetáculo Só Sonho Samba, da Cia. Bonecos Urbanos. Para participar de um concurso de composições, o personagem Ramon tem a ajuda de divertidas figuras, entre elas um português dono de botequim, que o ensinam sobre as origens do samba. Três músicos embalam a animada narração com canções originais, criadas especialmente para o espetáculo e interpretadas pelas marionetes — ou melhor, pelos afinados manipuladores. Dica: em todos os dias, o lugar abriga uma oficina gratuita que ensina a construir instrumentos musicais com material reciclável, das 15h30 às 17h.

Fonte: VEJA SÃO PAULO