Mistérios da Cidade

Número de capivaras na USP cresceu quatro vezes em um ano

Animais vivem próximo à raia olímpica da universidade e chegam a trombar com barcos de atletas

Por: Maurício Xavier

Capivaras
Capivaras chegam a trombar em barcos na raia olímpica da USP (Foto: Foto Arena/Folhapress)

Quem costuma frequentar a raia olímpica da USP, na Cidade Universitária, notou a proliferação de capivaras no local nos últimos tempos. Em agosto, técnicos da Faculdade de Veterinária contaram por ali dezenove animais, quatro vezes mais que a quantidade verificada um ano antes.

+ Poodle resgatado das ruas com pelos emaranhados e sujos passa por transformação radical

Em grupos, os bichos se refrescam tranquilamente na água, sem se importar com o movimento dos atletas. “Elas chegam a trombar em nossos barcos durante o treinamento”, diz o instrutor de remo José Paulo Sabadini. “Felizmente nunca ocorreu um incidente grave.”

Além de acompanhar em ocrescimento da “família”, os veterinários analisam hábitos como procriação e alimentação (confira ao lado).

Nome científico: Hydrochoerus hydrochaeris

Distribuição geográfica: Brasil, Colômbia, Equador, Peru, Uruguai e Venezuela

Habitat: lagos, várzeas, matas ciliares e parques públicos

Alimentação: gramíneas, plantas aquáticas, cana, arroz, feijão e soja

Expectativa de vida: de quinze a vinte anos

Fonte: VEJA SÃO PAULO