Patrimônio

Capela de São Miguel Arcanjo é restaurada

Com 30 obras de artistas modernistas a capela construída no século XVII reabre ao público

Por: Jonas Lopes - Atualizado em

Capela de São Miguel Arcanjo é restaurada
Fachada da Capela de São Miguel Arcanjo: inaugurada em 1622 (Foto: Mário Rodrigues)

Um importante patrimônio cultural da cidade retoma suas atividades no sábado (7). Inaugurada em 1622, a Capela de São Miguel Arcanjo, no bairro de São Miguel Paulista, receberá a mostra Os Modernistas Revisitam a Capela, composta de trinta obras do acervo do governo estadual. É a primeira vez que a coleção, iniciada há quarenta anos, será exibida fora dos palácios dos Bandeirantes, da Boa Vista e do Horto - somente trabalhos específicos eram emprestados. Ocupada inicialmente por padres jesuítas e, mais tarde, por frades franciscanos, a Capela de São Miguel Arcanjo começou a ser restaurada em 2006. ‘ Durante as obras, os técnicos do Iphan descobriram um mural pintado na parede atrás do altar ’, conta Alexandre Galvão, da Associação Cultural Beato José de Anchieta, responsável pela gestão do espaço. ‘ O estilo dessa pintura é peculiar, bem diferente do barroco em voga naquela época.’ Não é a abertura definitiva da capela, uma das mais antigas da cidade (a data de inauguração da Igreja de Santo Antônio, na Praça do Patriarca, é incerta, mas estima-se que ela seja do fim do século XVI). Ainda precisam ser restauradas peças danificadas em 1952, quando um homem invadiu a igrejinha e destruiu imagens como uma estátua de Nossa Senhora Aparecida do século XVII. A reinauguração completa está prevista para o primeiro semestre de 2010.

Entre os artistas representados em Os Modernistas Revisitam a Capela estão Tarsila do Amaral, Candido Portinari e Vicente do Rego Monteiro. ‘ Procuramos estabelecer uma ligação com as pesquisas de Mario de Andrade tanto em relação aos artistas do modernismo quanto aos pontos históricos da cidade ’, diz a curadora do acervo dos palácios, Ana Cristina Carvalho. O autor de Macunaíma, aliás, foi o responsável pelo tombamento da Capela de São Miguel Arcanjo, em 1938, quando era o diretor do Departamento de Cultura da prefeitura. Para garantir a segurança das obras da exposição, foi instalado um sistema com câmeras de vigilância e sensores de movimento. Haverá ainda monitoramento feito pela polícia Civil e pela Militar.

Capela de São Miguel Arcanjo. Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra, 10, São Miguel Paulista,  2032-3921. Quinta a domingo, 10h às 17h (grupos de vinte pessoas por hora). R$ 2,00 (qui. e sex.) e grátis (sáb. e dom.). Até 20 de dezembro.

Fonte: VEJA SÃO PAULO