Crise Hídrica

Há seis dias sem chuva, Cantareira sobe de novo e chega a 18,7%

Com variações de chuva, o nível do sistema registra alta há 23 dias consecutivos; a capacidade do Guarapiranga manteve-se em 85% e a do Alto Tietê, em 22,9%

Por: Estadão Conteúdo

Cantareira
Reserva Jaguari-Jacareí, na cidade de Piracaia, que integra o Sistema Cantareira (Foto: Luis Moura/WPP/Folhapress)

Pelo 23º dia consecutivo, o Sistema Cantareira, que abastece de água 6,5 milhões de pessoas na Grande São Paulo, registrou alta neste domingo, dia 29, de acordo com dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

A variação positiva de 0,1 ponto porcentual em relação a ontem aconteceu mesmo sem ter chovido na região do manancial. Agora, o sistema conta com 18,7% de sua capacidade.

+ Cantareira não é mais o principal fornecedor de água de São Paulo

A área do Cantareira está há seis dias sem precipitações, segundo a Sabesp. Mas seu nível subiu de acordo com um novo e segundo cálculo que divide o volume armazenado sobre o volume total. Ele considera as duas cotas de volume morto adicionadas no ano passado.

Cantareira
Vista aérea da represa de Jaguarí, que faz parte do sistema Cantareira (Foto: Lucas Lacaz Ruiz/Folhapress)

+ Justiça obriga ANA e Daee a reduzir retirada de água do Cantareira

Segundo essa metodologia, o sistema opera em 14,5%. Somente em um dos sistemas, caiu a capacidade em termos porcentuais. O Rio Grande opera com 97,3% - 0,3 ponto porcentual menor que o registrado no sábado. Todos os outros sistemas mantiveram o nível de seus reservatórios inalterado.

+ Estudos apontam contaminação do volume morto, diz promotor

A capacidade do Guarapiranga manteve-se em 85%. A do Alto Tietê, em 22,9%. A do Alto Cotia, em 64,4%. E a capacidade do sistema Rio Claro permaneceu em 43,7%.

Fonte: VEJA SÃO PAULO