Abastecimento

Cantareira fica estável pelo terceiro dia consecutivo

Todas as outras represas, no entanto, registraram queda

Por: Veja São Paulo

Sistema Cantareira edição 2374
Cenário ao redor do Cantareira: casas costumavam ficar na beira de represas (Foto: Mario Rodrigues)

Pelo terceiro dia consecutivo, o nível do Sistema Cantareira permaneceu estável. De acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o reservatório tem 6,7% de sua capacidade nesta segunda-feira (22). Outras quatro represas que garantem o abastecimento da Região Metropolitana tiveram queda neste fimd e semana.

+ Em meio à crise, presidente da Sabesp anuncia saída da empresa

Responsável por atender 6,5 milhões de pessoas, o Cantareira acumulou 59,9 milímetro de chuva neste mês. A média histórica, de acordo com a Sabesp, é de 220,9 milímetros. Apesar de permanecer estável, o sistema não aumenta seu volume de água há oito meses.

+ Prefeitura anuncia plano contra enchentes na capital

Nos outros sistemas, a queda foi de 0,2%. O sistema Rio Claro foi o que apresentou o maior desnível, de 0,5%. A Sabesp não registrou nenhum chuva na região. Outro sistema que não foi beneficiado com a chuva foi o Guarapiranga. O sistema estava com 35,4% no domingo (21) e passou para 35,2% nesta segunda.

+ Confira as últimas notícias

Um dos casos mais críticos é do Alto Tietê. No último domingo (14), recebeu seu primeiro volume morto, com 39,4 bilhões de litros. Antes de a cota ser adicionada, o reservatório estava com 4,1%, o menor nível já registrado desde a sua construção, na década de 1990. Nesta segunda, ele havia caído 0,2%, de 10,3% da capacidade para 10,1%.

Fonte: VEJA SÃO PAULO