abastecimento

Cantareira fica estável pelo sexto dia seguido

Sistema se aproxima do fim do mês recebendo apenas 148,2 milímetros de chuva, ante 271,1 milímetros na média histórica

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Cantareira - Atibainha
Terra seca: chão rachado na represa Atibainha, em Nazaré Paulista (Foto: Nilton Cardin/Folhapress)

Para quem prefere de ver o copo meio cheio, a semana trouxe uma boa notícia no Sistema Cantareira: graças às chuvas, o nível dos reservatórios pode até não ter subido, mas pelo menos ficou estável pelo sexto dia consecutivo, segundo relatório da Sabesp concluído às 9h.

A situação, porém, segue muito grave: apenas 5,1% do volume, o que inclui a segunda cota do volume morto (águas mais profundas que, em situações normais, não seriam utilizadas).

Na sexta-feira, a média de chuvas foi de 0,4 milímetro. Com isso, o sistema se aproxima do fim do mês recebendo apenas 148,2 milímetros de chuva, ante 271,1 milímetros na média histórica.

Enquanto se prepara para implantar um racionamento no abastecimento da cidade, a Sabesp passou a divulgar os horários em que reduziu a pressão nas torneiras dos moradores em cada bairro.

+ Guia de sobrevivência na crise hídrica

+ Empresas que entregam galões de água mineral em casa

+ Racionamento pode ser de dois dias com água para cada quatro de torneiras secas

 

 

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO