Seca

Chuva faz nível do Cantareira subir pelo 15º dia consecutivo

Reservatório tem alta de 0,3 ponto percentual e atinge marca de 16,3% de sua capacidade

Por: Estadão Conteúdo

Cantareira
Vista da reserva de Atibainha, que compõe o Cantareira, na cidade de Nazaré Paulista (Foto: Luis Moura/WPP/Folhapress)

O nível do Sistema Cantareira, que abastece cerca de 6 milhões de pessoas em São Paulo, registrou alta nesta sábado, após fortes chuvas de ontem. Segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o reservatório subiu 0,3 ponto porcentual em relação a sexta-feira e foi para 16,3% de sua capacidade. Esse é o 15º dia consecutiva em que é registrado aumento.

Houve acúmulo de 10,8 milímetros de água da chuva ontem e com esse volume o Cantareira já superou, dez dias antes do final do mês, a média histórica de precipitação para um mês de março, que é de 178 mm. Até aqui o sistema já acumula pluviometria de 180,6 mm.

Conforme o novo cálculo adotado sobre o índice do manancial, o Cantareira tem 12,7% de sua capacidade, 0,3 ponto percentual a mais do que na sexta-feira. Segundo a Sabesp, antes, para realizar o cálculo, era feita a divisão entre o volume armazenado e o volume útil, sendo que agora no cálculo é utilizada a razão entre o volume armazenado e o volume total.

+ Confira as últimas notícias

Os outros cinco mananciais responsáveis pelo fornecimento hídrico em São Paulo também registraram alta. O Sistema Alto Cotia passou de 60,1% para 61,5%. O Alto Tietê foi de 22,4% para 22,5%, o Guarapiranga passou de 79,5% para 81,5% e o Rio Claro de 41% para 41,1%. O sistema Rio Grande, por fim, passou de 97,8% para 98%.

A Justiça Federal suspendeu a liminar que restringia a retirada de água do Sistema Cantareira. A decisão vale até o próximo dia 26, quando ocorrerá uma audiência de tentativa de conciliação sobre a operação do manancial em crise entre os Ministérios Públicos Estadual (MPE) e Federal (MPF), autores da ação, os órgãos gestores dos reservatórios e a Sabesp.

Fonte: VEJA SÃO PAULO