Abastecimento

Água do Sistema Cantareira não está garantida até 2015, diz ministra

Izabella Teixeira, do Meio Ambiente, afirmou em encontro que chuvas previstas para o segundo semestre podem não acontecer no volume esperado

Por: Redação VEJASAOPAULO.COM - Atualizado em

A ministra do Meio Ambiente Izabella Teixeira afirmou na terça-feira (22) que as chuvas previstas para o segundo semestre na região do Sistema Cantareira podem não acontecer no volume esperado, não garantindo, assim, o abastecimento da população até março de 2015, como havia informado a Sabesp, companhia de abastecimento do Estado de São Paulo.

+ Sabesp vai usar água do volume morto do Alto Tietê

Izabella participou de uma reunião convocada pela Agência Nacional das Águas (ANA) com especialistas de universidades como USP e Unicamp e de organizações como SOS Mata Atlântica, WWF e The Nature Conservancy. Representantes do governo estadual não estiveram no encontro.

+ Falta de água causa impactos ecológicos no entorno do Cantareira

De acordo com a ministra, técnicos do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação apresentaram dados que mostram que a chegada do fenômeno El Niño ao país não é garantia de chuvas na região.

Ela disse ainda que esta é a maior crise já vivida no histórico do Sistema Cantareira e defendeu que sejam adotadas ações para a redução do consumo, como o aumento da tarifa para quem consumir mais. “O governo de São Paulo terá que trabalhar, de acordo com o cenário de afluência de chuvas e de água, quais são as novas medidas para poder trabalhar a segurança hídrica do reservatório. A situação está se agravando, tem que tomar novas medidas.”

Com informações da Agência Brasil

Fonte: VEJA SÃO PAULO