Saúde

Com bom humor, designer enfrenta tratamento contra câncer de mama

Lucia de Menezes ganhou de presente dos amigos uma vaquinha virtual para ajudar nas despesas durante o período difícil

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

foto família
“Me preocupar com isso não vai ajudar em nada”, afirma a designer de 35 anos, com o marido e a filha na foto (Foto: Reprodução)

A designer gaúcha Lucia de Menezes, de 35 anos, recebeu o diagnóstico de câncer de mama em agosto, quando estava no trabalho, em São Paulo. Chamou as amigas para tomar um café, “deu uma choradinha”, como diz, voltou ao escritório e continuou a trabalhar. Dias depois, organizou uma festa em casa. Optou pelas risadas. Tem o humor afiado e não se considera doente, mas uma mulher com câncer. “Me preocupar com isso não vai ajudar em nada”, diz. “Agora posso almoçar duas vezes, digo que o último pedaço da pizza é sempre meu porque eu tenho câncer. Estou aproveitando. Isso vai passar e tudo ficará bem.”

+ Vinte respostas para dilemas que os pais enfrentam ao educar os filhos

Alguns meses depois daquela fatídica tarde, duas amigas de Lucia criaram um site, espécie de vaquinha virtual, para arrecadar dinheiro. Queriam ajudá-la com as despesas que apareceriam durante o tratamento - ela faz quimioterapia quinzenalmente e deverá passar por uma mastectomia. Apesar do plano de saúde cobrir parte dos custos, há diversos gastos extras.

Lançaram a página Lumefa.com em uma plataforma para presentes de casamento, por isso deixaram o aviso: “Isso não é um site de casamento, mas de separação. Lucia vai se separar do Silas, um tumor na mama, e nós queremos ajudar”.

Lucia de Menezes Toscani Alice
Família reunida em um retrato artístico feito por um amigo (Foto: Daniell Marafon) (Foto: Arquivo Pessoal)

Ela explica a alcunha inusitada. “Silas foi o nome que eu dei para a pasta do computador em que eu guardava as cópias dos meus exames. É um cara chato, que incomoda e não quero ter notícias”, afirma. “Também encontramos essa forma de falar sobre o assunto na frente da minha filha de 6 anos, Alice”. 

+ Cientistas contratam empresa para regularizar pílula contra o câncer

No site de colaboração, são listados gastos com transporte, telefone, remédios, diarista, aluguel, conta de luz e até as aulas de balé da menina. “É importante que ela continue com a vida dela”, ressalta a mãe. O dinheiro será entregue em janeiro para a família. Até meados de novembro, foram doados 8 000 reais.

Lucia de Menezes
Ao lado da jornalista Katiane Romero, uma das amigas que criou a vaquinha virtual (Foto: Arquivo Pessoal)

Por causa da queda da imunidade, Lucia precisou se afastar do trabalho. Evita lugares com muita gente. “Fui a um show toda coberta, igual a um ET”, brinca. Gostou do visual careca. “Fico preocupada com as mulheres suscetíveis a esses estigmas estéticos que ficam deprimidas nessa situação”, afirma. “Queria ajudá-las.”

+ Alunos fazem homenagem para professora diagnosticada com câncer

O marido também segue firme. “A gente nem chama de luta para não potencializar o inimigo”, diz o também gaúcho Ricardo Toscani, de 36 anos, pai de Alice e companheiro de Lucia há catorze anos. Ele é fotógrafo freelancer e vende geleias caseiras. O rapaz ficou em choque quando soube da notícia. Ele perdeu a mãe aos 12 anos de câncer de mama. “Eu já chorei muito. Ainda choro, tenho os meus momentos, mas agora de emoção e não de tristeza. Estou admirado pela corrente de amigos que tem nos ajudado.” 

Lucia de Menezes
Junto da mãe e da filha, na terceira sessão de quimioterapia (Foto: Arquivo Pessoal)

Alice Lucia de Menezes
Alice, filha de 6 anos do casal (Foto: Arquivo Pessoal)

Fonte: VEJA SÃO PAULO