INVERNO

Campos do Jordão vs. Monte Verde

Qual dessas cidades serranas mais combina com o seu estilo - e o seu bolso?

Por: Carolina Romanini - Atualizado em

Campos do Jordão ou Monte Verde - Ligia Skowronski e Leo Feltran
O centrinho da Vila Capivari, em Campos do Jordão (è esq.) e o comércio de Monte Verde (à dir.): qual é a sua cidade? (Foto: Ligia Skowronski e Leo Feltran/Guia4Rodas)

Entre as cidades de clima frio das montanhas, Campos do Jordão e Monte Verde são as mais apreciadas pelos paulistanos. A primeira é famosa por seu charme europeu e badalação, a segunda pela estética rústica e ambiente familiar, que favorecem o romantismo.

Mas as diferenças não estão apenas na atmosfera. O tíquete médio para as férias em cada uma delas é bem diferente: uma chega ter preços até duas vezes maiores que a outra.

Descubra abaixo qual delas mais combina com o seu bolso e estilo: 

DISTÂNCIA DE SÃO PAULO

CJ: 181 quilômetros, pelas Rodovias Ayrton Senna da Silva e Governador Carvalho Pinto

MV: 164 quilômetros, pela Rodovia Fernão Dias

FAMOSA POR?

CJ: Bons restaurantes, arquitetura europeia, gente bonita e presença de famosos

MV: Esportes radicais, natureza, tranquilidade e o charme das montanhas

QUANTO CUSTA

- Uma diária no hotel mais afamado da cidade

CJ: No Botanique, um dos hotéis mais caros e luxuosos do Brasil, as diárias saem por R$ 2 500,00 para o casal com pensão completa e mimos como massagem e serviço de mordomo

MV: No Kuriuwa, o hotel melhor avaliado de Monte Verde, a diária da alta temporada varia de R$ 770,00 para R$ 880,00 para o casal com café da manhã

- A fondue do restaurante mais bem avaliado

CJ: Premiado pela edição 2013-2014 de Veja Vale e Montanha, o Toribinha faz sua fondue com os queijos gruyère e emmental, além de kirsch e páprica. Vai à mesa acompanhada de cubos de pães branco e preto. Sai R$ 167,00 para duas pessoas.

MV: A fondue de queijo, feita com os tipos emmental, gruyère e estepe, sai por R$ 80,00 para duas pessoas. Acompanha, além do tradicional pão italiano, salsicha alemã, batata rosti e batata noisette. No Villa Donna bistrô, o mais recomendado na região.

- Um prato à base de truta com amêndoas

CJ: No Davos, um dos restaurantes mais tradicionais da cidade, o filé de truta com molho de amêndoas acompanhado de arroz branco e batata sautée sai por R$ 38,67.

MV: No Paulo das Trutas, restaurante e criadouro, a truta no papelote recheada com amêndoas, azeitona e cogumelo-paris, também acompanhada de arroz branco e batata sautée, sai por R$ 32,90. 

- O chopp da cervejaria local

CJ: a partir de R$ 10,80, no Baden Baden

MV: a partir de R$ 5,40, no Fritz

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Fonte: VEJA SÃO PAULO