CIDADE

Cresce procura por caminhões-pipa; saiba como contratar o serviço

Transporte de água potável aumentou 35% na região metropolitana de São Paulo. Confira listamos treze lugares que entregam o produto

Por: Sophia Braun - Atualizado em

caminhão-pipa
Caminhões-pipas: demanda cerca de 35% maior (Foto: Moacyr Lopes Junior/Folhapress)

Desde outubro do ano passado, quando se intensificou a crise hídrica no estado de São Paulo, a procura por caminhões-pipa aumentou significativamente na região metropolitana. Algumas empresas que prestam o serviço afirmam que a demanda cresceu mais de 35%.

+ Especial falta de água

"O número de clientes atendidos por dia pulou de 110 para 150", estima Edmilson Gusmão, sócio da Parnaíba Transporte de Água, com sede em Santana de Parnaíba. À frente de uma frota de 48 veículos, com atuação na capital e em municípios próximos, ele pensa em ampliar o negócio. "Vamos investir em mais equipamentos para dar conta da demanda", planeja.

+ Sabesp pode adotar rodízio 4 por 2 em março

A Água Leste, no extremo leste da capital, também viu a clientela se multiplicar. "Hoje fazemos cerca de quinze entregas a mais diariamente", calcula o gerente Antonio Belentani Júnior. O serviço mais procurado é o abastecimento de caixa d'água.

Ali, o caminhão de 5 000 litros, o menor disponível, pode custar entre 280 reais e 650 reais, a depender do endereço do cliente (quanto mais longe da empresa, mais caro o frete). Quem mora em casa, porém, costuma ter reservatórios menores, com capacidade para até 1 500 litros. "Nesses casos, dois ou mais vizinhos podem dividir o líquido de um caminhão", sugere Júnior.

+ Confira dicas úteis para armazenar água em casa

Esses modelos "pequenos" são menos comuns do que aqueles aptos a transportar quantidades maiores. A Águamax, localizada na Zona Norte da cidade, entrega a partir de 15 000 litros e cobra, em média, 600 reais pelo serviço. Esse volume seria suficiente para abastecer uma família de quatro pessoas, sem desperdício, por até trinta dias.

As empresas que prestam esse tipo de serviço costumam extrair a água de poços artesianos próprios. De acordo com a prefeitura, 22 firmas registradas na cidade estão aptas a fornecer, transportar e distribuir água potável por caminhão-pipa. Isso significa que apenas elas possuem inscrição no Cadastro Municipal de Vigilância em Saúde (CMVS), fornecida pela Coordenação de Vigilância em Saúde (Covisa).

+ Onde comprar galões de água em São Paulo

Ainda de acordo com a prefeitura, a limpeza dos tanques deve ser realizada obrigatoriamente a cada seis meses e a manutenção sanitária é de responsabilidade do detentor do veículo. Cada caminhão-pipa deve exibir de forma legível nome, endereço e telefone da empresa, bem como indicar que a água em questão é potável.

Consulte abaixo as principais empresas certificadas pela prefeitura da capital (outros municípios, como Santa de Parnaíba, fornecem licenças próprias):

Acquamel

Agu Água Transporte

Água Leste

ÁguaSul

Aguamar

Águamax

Fonte Celeste

J.P. Transportes

Maré Transporte de Água Potável

MonitorÁgua

Norbrasil

Pingo D'Água

Tomaselli Distribuição e Transportes de Água

Fonte: VEJA SÃO PAULO