Exposições

Cai Guo-Qiang apresenta obras inéditas com pólvora

Artista é conhecido pelas pirotecnias das cerimônias dos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008

Por: Livia Deodato - Atualizado em

Cai Guo Qiang
Cai Guo-Qiang: um chinês explosivo (Foto: FERNANDO MORAES)

A aparência serena do artista chinês Cai Guo-Qiang (pronuncia-se Tsai GuoChang), de 55 anos, é inversamente proporcional aos trabalhos de efeitos grandiosos que ele executa há mais de 25 anos. Formado em cenografia, ele ganhou notoriedade pelo uso da pólvora, seu material preferido. “A explosão da pólvora dura apenas dois segundos e é imprevisível: você nunca sabe como ela vai reagir ao fogo”, diz. “Foi a forma que encontrei de destruir a minha personalidade, conservadora e racional. Também acredito que esse modo de produzir arte seja similar à maneira como os humanos vivem.”

Conhecido mundialmente pelas pirotecnias das cerimôniasde abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos de Pequim, realizados em 2008, Guo-Qiang traz para São Paulo trabalhos inéditos feitos com pólvora, além de dezenas de obras criadas por camponeses de seu país — entre elas, um porta-aviões, robôs, discos voadorese um submarino, os dois últimos presos por cabos de aço no topo dos prédios do calçadão do entorno do CCBB.

A mostra, cujo nome faz uma referência aos “Leonardo Da Vinci” de sua terra natal, tem trabalhos exibidos também no Prédio Histórico dos Correios.

Fonte: VEJA SÃO PAULO