CIDADE

Cafés também são alvo de arrastões em São Paulo

A mesma unidade da rede Fran's Café, em Perdizes, foi assaltada duas vezes apenas neste ano. Confira dicas da Polícia Civil para enfrentar esse tipo de situação

Por: Sophia Braun - Atualizado em

Desde 2011, os arrastões em bares e restaurantes tornaram-se mais frequentes. No ano passado, pelo menos 25 endereços foram alvo de assaltos, entre eles o refinado La Tambouille, na Avenida Nove de Julho, e a pizzaria Bráz, em Higienópolis.

+ Vítima descreve o medo enfrentado durante arrastão na pizzaria Bráz

Mesmo menores, os cafés também passaram a ser alvo de bandidos. No último dia 24, a unidade do Fran’s Café, na Rua Heitor Penteado, em Perdizes, foi invadida pela segunda vez neste ano (a primeira ocorrência foi em janeiro).

Por volta das 16h, dois jovens entraram no local e renderam clientes e funcionários com armas falsas. Os rapazes tentaram fugir pela estação de Metrô Vila Madalena, em frente, levando objetos pessoais das vítimas e R$ 250,00 do caixa, quando foram detidos por seguranças. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom). Procurada pela reportagem, a rede Fran’s Café não quis se pronunciar.

Como outras cafeterias, esta unidade do Fran´s oferece acesso grafuito à internet. A possibilidade de haver computadores portáteis e tablets é investigada como um dos motivos pelos quais estabelecimentos como esses também entraram na mira dos bandidos.

Uma delegada da Polícia Civil ouvida pelo reportagem que não quis se identificar — por estar envolvida em investigações sobre esse tipo de crime, ainda em andamento — acredita que a presença de seguranças em frente aos locais ajuda a inibir os arrastões. “A medida não evita o crime, mas, na hora de os bandidos escolherem a vítima, pode fazer a diferença”, pondera.

Arrastão - tabela
(Foto: Renata Aguiar)

EXPRESSO NA REDE

Conheça outras casas que oferecem wi-fi gratuíto aos clientes

Octávio Café

Santo Grão

Starbucks

Suplicy Cafés Especiais

Fonte: VEJA SÃO PAULO