Bichos

Polícia investiga suposto envenenamento de cães em Perdizes

O daschhund Rocky e o west terrier Sakê morreram em um hotel para pets entre a madrugada e a manhã do dia 29 de dezembro; vizinhos reclamavam da creche para cachorros

Por: Nataly Costa

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

A polícia de São Paulo investiga um suposto envenenamento de dois cachorros em um hotel para pets no bairro de Perdizes, Zona Oeste de São Paulo. De acordo com a investigação, ainda não é possível saber se os animais foram mortos de maneira intencional ou por acidente.

No dia 28 de dezembro, o daschhund Rocky e o west terrier Sakê, que são de donos diferentes, estavam hospedados com outros dez cachorros no CanRilton, uma espécie de creche para bichos de estimação na Rua Caraíbas. Lá, eles costumam passar o dia na área externa da casa e são levados para tomar banho e passear. O local funciona na mesma casa onde mora a proprietária do hotel, Caroline Gonçalves, que tem três gatos. 

+ Confira as últimas notícias da cidade

+ Prefeitura vai parcelar dívidas dos paulistanos

De acordo com depoimentos prestados pelos funcionários à polícia, Rocky e Sakê eram os mais agitados e, naquela noite, dormiram em um cômodo separado. Durante a madrugada, Rocky começou a vomitar e foi levado para uma clínica especializada. Na volta, Caroline constatou que Sakê apresentava os mesmos sintomas. A dona de um dos cães, que estava viajando, acionou sua veterinária de confiança. Mesmo socorrido, os bichos não resistiram. O primeiro morreu às 4h do dia 29 de dezembro. O outro, às 8h.

O delegado Hamilton Rocha Benfica, que está à frente do caso, afirma que um prédio residencial e um restaurante que ficam ao lado do hotelzinho já haviam feito reclamações do local - o latido e o cheiro dos cães incomodam os vizinhos. "O lugar é limpo e os bichos parecem muito bem cuidados", diz o titular da 1ª Delegacia do Meio Ambiente, que também atua em casos de maus tratos contra animais. Os investigadores não encontraram vestígios de nenhuma substância suspeita no chão do local. Uma necrópsia foi encomendada ao Hospital Veterinário da USP para determinar se a morte foi causada por envenenamento ou intoxicação.

+ Estopinha comemora 2 milhões de fãs no Facebook

+ Tudo sobre pets no blog Bichos

Caroline Gonçalves disse à polícia não ter dado nenhum tipo de remédio ou comida diferente para os animais. Ela está certa que algum vizinho os envenenou. "É realmente estranho que tenha acontecido justo com esses dois que faziam mais barulho, ainda mais levando em conta as reclamações", disse o delegado. Há alguns meses, moradores chegaram até a apresentar um abaixo-assinado para a Subprefeitura da Lapa, alegando que a área é estritamente residencial e não poderia abrigar um estabelecimento do tipo.

O lugar onde Rocky e Saquê estavam, de acordo com a polícia, era interno e dificilmente seria alcançado pelos moradores do prédio ao lado. No entanto, dois pedreiros que trabalhavam em uma obra no restaurante vizinho serão ouvidos - de lá, é possível que alguém tenha jogado algum tipo de veneno para os cachorrinhos.

+ Cursos para aproveitar as férias na capital

"Estamos consternados com o ocorrido e dando toda a assistência necessária aos donos dos cãezinhos e cooperando com as investigações policiais para descobrir quem poderia ter feito isso", disse a proprietária do CanRilton. A polícia disse não suspeitar da participação dela ou das outras duas funcionárias nas mortes.

Procurados, os donos dos animais, que estão viajando, não foram localizados.

Fonte: VEJA SÃO PAULO