Cidade

A tropa das subprefeituras: Butantã

O maior desafio do coronel Rodrigueiro é conciliar interesses distintos e demandas extremas

Por: Claudia Jordão - Atualizado em

Capa 2266 - Subprefeitos - Daniel Barbosa Rodrigueiro
Entre dois mundos: dividido, o subprefeito tenta agradar as diferentes partes (Foto: Fernando Moraes)

Responsável pelos distritos de Butantã, Morumbi, Raposo Tavares, Rio Pequeno e Vila Sônia, o chefe do Butantã, coronel Daniel Barbosa Rodrigueiro, de 58 anos, diz que seu maior desafio é conciliar interesses distintos e demandas extremas. “Tenho tomado muito vinho francês e cachaça”, diz, sobre os encontros em casas de moradores do Morumbi e de favelas no entorno. “Enquanto os mais ricos se preocupam com a manutenção de áreas verdes, os mais pobres querem saneamento básico, melhor iluminação e menos mato.”

+ Conheça os integrantes da tropa da subprefeitura paulistana

+ Moradores do Morumbi se mobilizam contra criminalidade no bairro

A segurança, no entanto, é uma questão comum. “Quando me pedem dicas, encaminho as demandas à Polícia Militar para não confundir as coisas”, explica. De hábitos simples, Rodrigueiro quase sempre dispensa o motorista que tem à disposição e vai de metrô da Zona Norte, onde vive, ao trabalho.

Nascido em Penápolis, interior do estado, ele se divide entre os seus compromissos na capital e a família, que mora em Bauru (a 326 quilômetros da capital). O subprefeito é casado há 33 anos com uma professora e tem dois filhos adultos.

Fonte: VEJA SÃO PAULO