GENTE

Sissi, maltês de Brunette Fraccaroli, morre aos 16 anos

Cadela estava com 16 anos e faleceu na última sexta-feira (29) 

Por: Veja São Paulo - Atualizado em

Brunette e Sissi
Brunette Fraccaroli e a maltês Sissi (Foto: Reprodução Instagram)

A arquiteta Brunette Fraccaroli está em luto. Sua inseparável maltês, a cadela Sissi, morreu na última sexta (29), aos 16 anos. Em seu perfil no Instagram, Brunette fez desabafos emocionados avisando aos seus seguidores que a cachorrinha havia falecido. “Estou inconsolável. Ela dormiu na minha cama e foi assim, ao meu lado, que ela partiu. Apenas parou de respirar. Ela estava muito cansada, com seus 16 anos, 8 meses e 9 dias de vida. Não consigo expressar como está doendo”, escreveu.

Brunette nunca escondeu que sempre tratou a maltês como se fosse uma filha. “Para mim, ela era uma filhinha especial. Amor que nada pedia em troca. Mansa, dócil e muito linda. Descanse em paz minha querida”, postou a arquiteta.

Brunete Fraccaroli: “Recebo 2.000 pedidos de casamento por dia”

A cachorra, que participou do programa Mulheres Ricas (exibido pela Band), tinha uma vida de rainha. Ia ao pet shop uma vez por semana, fazia hidratação nos pêlos, passava por sessões de acupuntura, comia ração especial para cadelas idosas e dormia em uma cama de cristal.

 

A cadelinha também acompanhava sua dona no escritório e em viagens a Paris e Milão. Na manhã desta segunda, Brunette voltou a publicar uma mensagem em seu Instagram, contando sobre como Sissi participava de seu dia a dia. “Minha querida Sissi, você trabalhava comigo o dia todo. Minha linda e peluda, arquiteta junior, de quatro patas. Agora está muito difícil me levantar e continuar minha vida sem você", postou Brunette.

"Quero ouvir você raspando as patinhas na minha cama e pedindo para subir, depois tomar café da manhã e voltar a se aconchegar mais aqueles minutinhos de preguiça comigo! Estes foram alguns dos melhores momentos da minha vida! Abrir meus olhos e te ver tão linda, ali ao meu lado na cama, não tem paraíso maior para o meu coração”, desabafou. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO