Crônica

Bruna Lombardi: a gente precisa de amor em sampa

Por: Bruna Lombardi - Atualizado em

Bruna Lombardi
A atriz Bruna Lombardi parabeniza a metrópole em crônica escrita especialmente para VEJA SÃO PAULO (Foto: Fernando Moraes)

Você já calculou quantas horas por dia você passa no trânsito?  Duas, três horas? Quatro? Digamos noventa horas por mês, mais de mil por ano, sem contar viagens de fim de semana, é claro...

No seu dia a dia, você já contabilizou quantas horas você fica estressado, irado, reclamando da vida, na maior compressão acumulada com todas as pressões possíveis? Sem se dar conta, é possível que você passe quase metade da vida de péssimo humor, não só por causa do trânsito, mas de todas as coisas que não funcionam, revoltado com as notícias, injustiças, e vou parar por aqui, porque assim como você, eu quero ficar de bom humor nesse feriado e pensar em Sampa de um jeito bem carinhoso.

A gente vive aqui e adora essa cidade. Ela é vibrante, estimulante, excitante. Sampa mexe com a gente. A cidade tem uma força incrível. Aqui todo mundo trabalha sem parar e a cidade é fruto do trabalho de cada um de nós.

Se o stress virou sua rotina, tá na hora de mudar, curtir, relaxar e olhar a paisagem. Você pode perguntar: que paisagem?

São Paulo não recebeu de Deus aquelas belezas naturais como algumas outras cidades, mas aqui a paisagem são as pessoas. Porque foram as pessoas que fizeram a paisagem... A gente constrói e a gente estraga também, porque tem de tudo, certo? E isso é coisa que Sampa tem: tudo. Tudo ao mesmo tempo agora. Aqui tamo junto e misturado, aqui é o berço da diversidade, da modernidade, que é a grande mistura desse milenio. E Sampa recebe todo mundo na maior amizade, tem gente de todo lugar, gente de todo mundo, não há nada mais paulistano do que ser de fora.

Vista aérea de São Paulo
"São Paulo não recebeu de Deus aquelas belezas naturais como algumas outras cidades, mas aqui a paisagem são as pessoas", escreve a atriz (Foto: Thinkstock)

São Paulo é uma das cidades mais poderosas do mundo e isso é resultado da extraordinária energia de todos que circulam por aqui.

Nosso novo filme AMOR EM SAMPA foi feito com o desejo de olhar pra nossa cidade de um jeito novo. De rever a maneira da gente tratar e ser tratado por ela.  De reverter a idéia de endurecer nossos corações nesse concreto.

De resgatar nossa auto estima, nossa delicadeza, nossa gentileza.

De lembrar que aqui tem muita solidariedade, muito heroi anônimo, muita gente maravilhosa.  Que essa é a cidade onde todo mundo tá atrás de um sonho.

E aqui os sonhos se realizam.

Fizemos essa comédia romântica super divertida pra mostrar que tem sim muito amor nessa cidade. E a gente precisa de amor em Sampa porque Sampa somos todos!

A mudança começa em cada um de nós. Trazendo nosso melhor a gente consegue melhorar a cidade e a nossa vida. Tudo depende do jeito de olhar.

Existem hoje milhões de pessoas que querem isso. Esse filme é dedicado a todos que acreditam que é possível. Eu acredito que é mais necessário que nunca.

Por isso… Eu faço amor em Sampa. E você?

Fonte: VEJA SÃO PAULO