Poder

Saiba quem são os brasileiros mais poderosos no mundo da arte

Luisa Strina, Adriano Pedrosa e os donos da galeria Mendes Wood estão entre as 100 personalidades mais influentes do meio

Por: Julia Flamingo

luisa strina
A galerista Luisa Strina ficou em 55ª posição (Foto: Divulgação)

A lista mais esperada do mundo das artes acaba de sair: Power 100, da revista britânica Artreview, nomeia anualmente as cem pessoas mais influentes desse cenário em todo o globo.Três brasileiros - e paulistanos -  fazem parte da lista: a galerista Luisa Strina, que subiu do 65º para o 55º lugar em relação ao ano passado; o trio dono da galeria Mendes Wood DM, Pedro Mendes, Matthew Wood e Felipe Dmab, que subiram da 99ª para a 93ª posição; e o curador do Masp, Adriano Pedrosa - ele caiu do 93º para o 96º lugar.

+ Veja a mostra em cartaz na Galeria Luisa Strina

O anúncio dos nomes não foi grande surpresa. A decepção, porém, deve ter sido grande para o colecionador e empresário mineiro Bernardo Paz. Fundador do Instituto Inhotim, museu a céu aberto em Brumadinho, Minas Gerais, ele estava na 95ª posição ano passado e ficou de fora na edição deste ano.

adriano pedrosa
O curador do Masp, Adriano Pedrosa, alcançou o 96º lugar da lista (Foto: Divulgação)

+ Saiba sobre a exposição de moda sediada no Masp

As personalidades da arte mais poderosas do mundo são Iwan e Manuela Wirth, casal suíço dono de galerias em Zurique, Londres, Nova York, Los Angeles e Somerset. Um nome do ranking bem conhecido por brasileiros é o artista chinês Ai Weiwei, ativista social que vem causando polêmica por sua luta contra a repressão do governo de seu país, que está em segundo lugar. A sérvia Marina Abramovic, performer que teve uma grande exposição em sua homenagem no início deste ano, no Sesc Pompeia, ficou em oitavo lugar. Charles Esche,  curador da última Bienal de São Paulo, realizada em 2014, alcançou a 92ª posição.

Para checar o ranking completo, entre na página do Power 100.

Fonte: VEJA SÃO PAULO