Cultura

Bourbon Shopping abre seu teatro

Nasce uma superestrela com investimento de 96 milhões de reais

Por: Giovana Romani - Atualizado em

Do saguão se observa um suntuo-so lustre composto de 3 100 elos de vidro pendurado no teto do 4º andar. O detalhe luminoso dá a pista da grandiosidade do novo Teatro Bradesco, localizado no Bourbon Shopping, na Pompeia, cuja temporada de pré-inauguração está prevista para começar na terça (15). Com 7 200 metros quadrados, 1 457 poltronas e aparatos tecnológicos de ponta, já entrou no ranking dos maiores e melhores palcos da cidade. Para efeito de comparação, os teatros Abril e Alfa possuem, respectivamente, capacidade para 1 527 e 1 134 pessoas. O Municipal oferece 1 580 lugares – alguns deles com parte da visibilidade prejudicada. "Viemos para enriquecer a cultura paulistana", afirma Carlos Konrath, diretor executivo da Companhia Opus de Entretenimento, empresa gaúcha responsável pela administração do teatro.

Fruto da união entre o grupo Zaffari, dono da sexta maior rede de supermercados do Brasil e do Bourbon Shopping, e a produtora Opus Promoções, o projeto levou três anos e meio para ficar pronto e custou 96 milhões de reais. O banco Bradesco passou a patrocinar o espaço há quatro meses. Do total investido, 16 milhões de reais foram usados para conferir conforto e tecnologia seja às poltronas de madeira certificada, seja à mesa de iluminação com 3 000 canais. Divididos em plateia, camarotes, frisas laterais e balcão nobre, os lugares são projetados para que proporcionem visibilidade total. Há ainda doze cadeiras exclusivas para obesos. Com 600 metros quadrados, o palco dispõe de piso com sistema de amortecimento que ameniza o impacto dos pés dos bailarinos, ideal para espetáculos de dança. Acima dele há uma área de 27 metros de altura para armazenar as telas dos cenários sem a necessidade de enrolá-las. Na boca de cena, o fosso acolhe até sessenta músicos.

Entre os aparatos está também um elevador gigante com capacidade para transportar um carro. Os nove camarins acomodam cerca de 120 artistas. No subsolo, há uma área de convivência para a equipe, com biblioteca, sofás, televisão de plasma e cozinha industrial. Item que demandou especial atenção, o sistema acústico demorou dois anos para ser finalizado. As paredes laterais, próximas ao palco, são revestidas com arenito e têm pedaços irregulares de madeira para que as ondas sonoras sejam absorvidas e rebatidas de acordo com a necessidade de cada apresentação. "Pensamos em todas as possibilidades porque teremos uma programação bastante variada", conta Darson Ribeiro, gerente artístico do teatro. A ideia é receber shows musicais de grande porte, espetáculos de dança, circo e peças teatrais, entre outros. Nas próximas cinco semanas, a casa funcionará em esquema de pré-inauguração, com uma parcela do valor dos ingressos subsidiada pelos empreendedores (veja programação abaixo). "Será um período para testarmos os processos na prática", diz Konrath. A abertura oficial está marcada para 22 de outubro, com um espetáculo concebido especialmente para a data.

Como o maior teatro de shopping do país, o Bradesco vem deixando alguns artistas bem impressionados. Durante a construção, os administradores promoveram visitas de atores, diretores e produtores às instalações. Marília Gabriela, Irene Ravache, Marieta Severo, Betty Faria, Clarice Niskier, José Possi Neto e Jorge Takla foram alguns dos que passaram por lá. Pôsteres com seus depoimentos sobre a casa enfeitam o saguão. "É um teatro absolutamente excepcional", afirma o ator Juca de Oliveira, em cartaz na cidade com a peça Happy Hour. "Está entre os melhores de São Paulo."

 

 

Próximas atrações

 

Setembro

Orquestra Jazz Sinfônica

Sob a batuta do maestro Cyro Pereira, o conjunto apresenta repertório de música popular com arranjos sofisticados. Terça (15), 21h. Grátis. Ingressos distribuídos uma hora antes

Maria Rita

A cantora traz o repertório do álbum Samba Meu e relembra hits como Cara Valente e A Festa. Com participação de Ed Motta. Quarta (16), 21h. R$ 50,00 (balcão nobre) e R$ 130,00

Circo Nacional da China

Trinta e cinco malabaristas, contorcionistas e mágicos da trupe mostram seu novo trabalho, Piratas, ainda inédito na cidade. Sexta (18), 21h; sábado (19), 16h e 21h; domingo (20), 11h, 16h e 20h. R$ 50,00 a R$ 200,00

O Colecionador de Crepúsculos

Vladimir Capella reuniu cinco contos do folclorista Luís da Câmara Cascudo (1898-1986) para montar a peça infantil. Dia 25, 21h; dias 26 e 27, 16h. R$ 40,00

 

Outubro

Simone

A cantora baiana comemora seus 60 anos com o lançamento do CD Na Veia, que traz composições de Adriana Calcanhotto, Marina Lima e Paulinho da Viola. Dias 2, 3 e 4. R$ 20,00 a R$ 150,00

Cisne Negro

Dirigidos por Hulda Bittencourt, os bailarinos exibem a coreografia Revoada, de 2007, criada pelo romeno Gigi Caciuleanu. Dias 10 e 11. R$ 40,00

Novembro

Ney Matogrosso

Depois da bem-sucedida turnê Inclassificáveis, o performático cantor volta aos palcos com o show Beijo Bandido. Datas e preços a confirmar

 

2010

Hairspray

Edson Celulari protagoniza a versão brasileira do musical de sucesso da Broadway. Dirigida or Miguel Falabella, a superprodução deve chegar por aqui entre janeiro e fevereiro. Datas e preços a confirmar

Teatro Bradesco (1457 lugares). Bourbon Shopping, % 3670-4100. Bilheteria: 12h/20h (seg. a qui. e dom.); 12h/22h (sex. e sáb.). Cc.: todos. Cd. todos. Estac. (R$ 6,00 por duas horas)

Fonte: VEJA SÃO PAULO