Cinema

Bons costumes: filme tem boas sacadas

Adaptação de peça de Noel Coward rende uma deliciosa comédia inglesa

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

Bons costumes_2147
Colin Firth dança com Jessica Biel: o sogro e a nora de Bons Costumes (Foto: Divulgação)

Em 1994, num período em que o cinema dava sinais de mesmice, um australiano de 30 anos conseguiu injetar ânimo, cores fartas e originalidade na filmografia mundial. Era Stephan Elliott e seu ousado, divertido e ainda insuperável Priscilla, a Rainha do Deserto. De lá para cá, ele envolveu-se em dois projetos nada memoráveis. Sem filmar desde 1999, voltou à forma em 2008 com a comédia de acento romântico Bons Costumes. Mesmo sem a energia de Priscilla, a fi ta decola devido ao humor tipicamente britânico, extraído do afiadíssimo e bastante atual texto de Noel Coward (1899-1973).

Trata-se de uma adaptação da peça homônima, escrita em 1926. A trama, sempre sustentada em verve sagaz, flagra confl itos e contrastes entre a americana Larita (Jessica Biel) e sua sogra inglesa (Kristin Scott Thomas). Viúva, corredora automobilística e avançadinha para sua época, Larita casou com John Whittaker (Ben Barnes) e vai, pela primeira vez, conhecer a tradicional família dele, instalada numa suntuosa propriedade no interior da Inglaterra. Lá, o pai (papel de Colin Firth), omisso nas opiniões e nos sentimentos, não se incomoda com a presença da nova nora. Já a mãe é a megera em pessoa e, sempre que possível, não perderá a oportunidade de sujar a imagem de Larita. A graça nasce dessas rusgas — ora dramatizadas de forma teatral, ora em encenações espontâneas. Outra boa sacada está na trilha sonora, embalada por famosas canções de Cole Porter, como Let’s Misbehave e You’re the Top.

Bons Costumes, de Stephan Elliott (Easy Virtue, Reino Unido/ Canadá, 2008, 97min). 12 anos. Estreou em 8/1/2010. Cine Bombril 1, Cinema da Vila, Espaço Unibanco 1.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO