Boa Forma

Rede de academias Bodytech enfim abre as portas em São Paulo

Dois anos depois de comprar o grupo Fórmula, rede do Rio de Janeiro inaugura primeira filial paulista

Por: Daniel Salles

Bodytech 2204
A nova unidade, na Granja Viana: 5 milhões de reais de investimento (Foto: Fernando Moraes)
O primeiro passo foi dado sem muito alarde, em julho de 2008. Disposto a expandir sua cadeia de academias, a Bodytech, criada no Rio de Janeiro, o empresário Alexandre Accioly investiu naquele mês 40 milhões de reais para comprar o grupo Fórmula, dono de duas unidades superlativas em São Paulo. Nenhuma delas teve o nome alterado na fachada. “Resolvemos repaginá-las antes de trocar a marca”, conta. “Mas as reformas só foram aprovadas pela prefeitura um ano e meio depois, o que atrasou nosso cronograma.” A estratégia agora é outra. “A partir de abril, todas serão batizadas de Bodytech e, até o fim do ano, a rede contará com dez filiais na região metropolitana”, completa o empresário carioca. Ele trouxe para o negócio amigos famosos, como João Paulo Diniz, herdeiro do grupo Pão de Açúcar, e o atacante Ronaldo, do Corinthians, que, como se sabe, não é o entusiasta mais fervoroso desse universo. O audacioso plano de expansão deles deverá começar a sair do papel na próxima quinta (17), data prevista para a inauguração da primeira Bodytech de São Paulo. Fica no Shopping Granja Vianna, localizado a cerca de 30 quilômetros da capital, no município de Cotia, e foi construída a um custo de 5 milhões de reais. Divulgação
Alexandre Accioly 2204
Accioly e Diniz, um de seus sócios: guerra contra a concorrência (Foto: Divulgação)
Accioly e Diniz, um de seus sócios: guerra contra a concorrência Projetada pelo arquiteto e decorador João Armentano, um dos queridinhos dos paulistanos endinheirados, a nova academia possui dois andares e ocupa uma área de 1.650 metros quadrados. Parte da iluminação é garantida por amplas paredes de vidro, voltadas para a rua. As salas destinadas à musculação são equipadas com aparelhos da marca americana Life Fitness e da italiana Technogym, as mais celebradas do mercado de fitness. Todas as esteiras e bicicletas ergométricas têm monitores conectados a canais por assinatura. Espalhadas pelo ambiente, oito telas sensíveis ao toque informarão a programação semanal de aulas, horários, o nome e o currículo de cada professor. Vídeos e dicas de nutrição serão exibidos em painéis eletrônicos pendurados no salão principal. Outra novidade tecnológica: os alunos poderão reservar uma esteira ou bicicleta enviando uma mensagem de texto pelo celular. No 1º andar, o grande chamariz são as duas piscinas, uma delas infantil, cercadas por teto e janelões de vidro — braçadas e trajes de banho podem ser avistados de diversos pontos da academia. Uma sauna, um ofurô e uma banheira de hidromassagem completam o ambiente. “Criamos pequenos spas para a clientela relaxar e encontrar os amigos”, afirma João Paulo Diniz. “Não queremos estimular apenas a musculação e o culto ao corpo.” Para frequentar a unidade, será preciso desembolsar cerca de 280 reais por mês (dependendo do plano), valor compatível com o de outras redes do gênero. Fernando Moraes
Bodytech 2204
Saguão da Fórmula, no Shopping Eldorado: a futura Bodytech será a maior da cidade (Foto: Fernando Moraes)
Saguão da Fórmula, no Shopping Eldorado: a futura Bodytech será a maior da cidade A filial do Shopping Granja Vianna não deve ser a grande vitrine da rede por aqui durante muito tempo. Para o fim de abril está prevista a abertura da Bodytech do Shopping Eldorado, hoje Fórmula Academia. Atualmente espalhado por 9.000 metros quadrados, o local vai ganhar outros 2.000 metros quadrados de área e novos equipamentos, ao custo de 15 milhões de reais. Um quinto do espaço será reservado para os aparelhos de musculação e cada vestiário terá 600 metros quadrados, tamanho de um apartamento de alto padrão. Accioly planeja buscar clientes na concorrência, que precisará suar a camiseta para não ficar para trás.

Fonte: VEJA SÃO PAULO