Medo de protesto

Boato nas redes sociais faz empresas liberarem funcionários mais cedo

Página no Facebook convocava pessoas para nova manifestação nesta sexta-feira (14)

Por: Veja São Paulo

Apesar do Movimento Passe Livre ter agendado para segunda-feira (17) a próxima manifestação contra o reajuste dos valores do transporte público, uma página criada no Facebook causou preocupação para as pessoas que trabalham na região da Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, na Zona Sul, nesta sexta-feira (14). 

+ Alckmin e Grella defendem a ação da PM contra manifestantes

+ Prefeito reitera que tarifa será mantida e repudia violência

Sem ligação com a página oficial do grupo que organiza as manifestações, o evento criado na rede social convocava todos para mais uma manifestação às 17h desta sexta. O objetivo era bloquear o trânsito e seguir da Berrini até o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do estado, no Morumbi.

Trânsito
Tráfego intenso na região perto da Avenida Berrini por causa do boato (Foto: Dimas Lorena Filho/Divulgação )

No Twitter, pessoas que trabalham na região contam que foram dispensadas mais cedo por conta do medo de confrontos, como os que aconteceram na noite de quinta (13) na região central.

+ Protestos em São Paulo repercutem na imprensa internacional

+ Acompanhe as informações sobre os protestos desta quinta

O movimento é grande na Estação da CPTM que fica na região. Além disso, algumas ruas já estão com tráfego intenso. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava às 16h30 33Km congestionados na Zona Sul.  

Horas após convocar as pessoas para o ato desta sexta, a página no Facebook publicou um aviso de prorrogação, transferindo a ação para a próxima segunda-feira, às 17h, com concentração no Largo da Batata. 

Fonte: VEJA SÃO PAULO