Harmonização

Boa comida regada à sua bebida preferida: fermentados

Descubra restaurantes com cartas especializadas em cerveja, saquê e vinho

Por: Sophia Braun - Atualizado em

Adega de saquê do Kinoshita - carta de bebidas
Restaurante Kinoshita: adega climatizada para guardar as garrafas de saquê (Foto: Sophia Braun)

CERVEJA

Que brasileiro gosta de uma cervejinha gelada, todo mundo sabe. Mas será que qualquer loira basta? A explosão de ofertas de microcervejarias na cidade prova que há um interesse cada vez maior em desvendar rótulos artesanais. De carona nessa onda, alguns restaurantes já contam com cartas especializadas na bebida. Dono de um cardápio variado com pitadas asiáticas, o colorido Mercearia do Conde, no Jardim Paulistano, introduziu em outubro dez novas cervejas à seleção da casa. Com curadoria de Norberto D’oliveira, sócio do pioneiro Frangó, a chef Flávia Mariotto elaborou um menu harmonizado com sugestões de petiscos para acompanhar cada uma delas.

+ Guia das cervejas premium

+ Restaurantes com carta especializada no seu destilado preferido

Outra novidade para quem aprecia uma boa gelada, o novo Mangiare, inaugurado no mesmo mês na Vila Leopoldina, aposta em uma carta de cervejas composta exclusivamente de rótulos de microcervejarias nacionais. Nomes já conhecidos como Bamberg e Colorado aparecem entre as dez marcas encontradas ali. As bebidas também estão à venda em um pequeno empório instalado dentro do restaurante. Para completar o time, a premiada churrascaria Varanda, no Itaim Bibi, reúne cerca de trinta opções do fermentado.

SAQUÊ

Se hoje o saquê é bebida recorrente entre os brasileiros, as saquerinhas tiveram lá sua participação no sucesso. A popularização do fermentado japonês, principalmente em São Paulo, influenciou muitos restaurantes da cidade a montarem cartas especializadas. Depois de se transferir da Liberdade para a Vila Nova Conceição, o premiado Kinoshita criou uma adega para abrigar as garrafas dos cerca de treze rótulos que se renovam semanalmente.

+ Saquê: desvende a caipirinha com a bebida

+ Izakayas: botecos japoneses viram moda na cidade

No novo restaurante de Shundi Kobayashi, o Shinjuku, no Itaim Bibi, o saquê também ganha destaque. O cardápio reúne cerca de trinta exemplares do fermentado, entre marcas nacionais, japonesas e até norte-americanas, originais da Califórnia. Os preços das doses variam de R$ 12 a R$ 90, caso do apurado Junmai Daiginjo da Hakushika. Boa variedade de saquê também pode ser encontrada nos orientais Aya, Kosushi, Naga, Rangetsu of Tokio e Shintori.

Vinhos em taça, no Empório Santa Maria - carta de bebidas
Empório Santa Maria, no Itaim Bibi: boa opção para apreciar vinhos em taça (Foto: Heudes Regis)

VINHO

O clássico das cartas de bebidas tem prestígio na Ráscal, detentora do título de melhor carta de vinhos no especial “Comer & Beber”. A casa oferece uma seleção com 230 rótulos.

Além da seleção de mais de trinta cervejas já citada, o Varanda dispõe de cerca de 520 opções de vinho. Quem assina a carta é o sommelier Tiago Locatelli, eleito o melhor da cidade pelo júri de “Comer & Beber”.

+ Blog do Lorençato: vinhos de quase toda a Itália na carta do Buttina

+ Confira a nova carta de vinhos do Arturito

No Empório Santa Maria, a grande sacada é a oferta de vinhos em taça. Dos cerca de 800 rótulos disponíveis, 48 se alternam todo mês em uma máquina italiana que conserva a bebida. As doses de 30, 60 ou 120 mililitros são uma ótima alternativa para degustar safras requisitadas sem gastar muito.

Outro destaque é a nova carta do Arturito, em Pinheiros, renovada em outubro último e que agora traz 62 rótulos abaixo de 100 reais.

Fonte: VEJA SÃO PAULO