DIVERSÃO

Blocos de carnaval invadem festas juninas da capital

Como os festejos de fevereiro vão demorar para chegar, os bloquinhos carnavalescos saem no São João mesmo; confira locais

Por: Juliene Moretti - Atualizado em

Arraia do bangalafumenga
O Arraial do Banga, no ano passado: quadrilha e bateria com Gonzaguinha (Foto: Marcos Credie)

Tambor, cuíca, pandeiro e agogô. Parece escola de samba, mas não é. No figurino dos foliões, impera o look sertanejo clássico: camisa xadrez e chapéu de palha. Os blocos carnavalescos de rua estão ampliando sua agenda de atividades de fevereiro para junho.

+ Quermesse do Calvário: a festa que une hipsters e nonnas

+ 5 festas juninas da cidade que são imperdíveis

Alguns dos mais badalados da folia momesca são agora também responsáveis por festas de São João. Neste sábado (11), o Casa Comigo, que em janeiro atraiu 30 000 pessoas à Avenida Brigadeiro Faria Lima, organiza um arraial na Fabriketa, no Brás. Aqui, a tradicional pescaria se chama “pesca-marido”.

Os peixinhos de papel são substituídos por bonecos com imagem masculina. Outra brincadeira tradicional, o tiro ao alvo ganha adaptação. Em vez de usar uma bolinha para derrubar uma pirâmide de latas, o desafio será atirar um buquê. Xote, forró e baião estarão no cardápio dos DJs e a bateria formada por cinquenta músicos entoará marchinhas tradicionais das regiões Norte e Nordeste.

“Como nossa temática é o casamento, nada como homenagear Santo Antônio”, diz Raphael Guedes, um dos organizadores. O pioneiro nessa onda foi o Bangalafumenga. No último verão, ele arrastou 60 000 pessoas à Avenida Tiradentes, no centro. No próximo dia 25, organizará a quarta edição do Arraial do Banga, na balada The Week, na Lapa, com investimento de 70 000 reais.

Duzentos integrantes da bateria vão interpretar músicas de compositores como Gonzaguinha, Gonzagão e Dominguinhos. DJs e uma banda de forró encerram a noite com músicas brasileiras. Para matar a fome, barraquinhas servirão milho, pipoca, quentão e vinho quente. Também estão programadas as brincadeiras de praxe, como correio elegante, quadrilha e casamento coletivo.

+ 7 festas juninas para levar seu amigo hipster

“A cenografia é toda típica, e até a bateria vai se vestir a caráter”, promete o produtor executivo do Bangalafumenga, César Pacci. No primeiro evento do tipo realizado pelo grupo, em 2013, mais de 1 200 pessoas se divertiram em um estacionamento na Vila Leopoldina. Na edição 2016, a expectativa é esgotar os 2 000 ingressos.

Outro bloco engorda a quadrilha da temporada. Trata-se do Tarado Ni Você, que estreou nas ruas em 2014 e se consolidou neste ano como um dos maiores da capital, ao levar 35 000 pessoas à esquina das avenidas São João e Ipiranga. “Ao fim do Carnaval, muitos foliões lamentaram ter de esperar até 2017”, conta o fotógrafo Thiago Borba, um dos fundadores da trupe.

“Ali surgiu a ideia de criarmos uma festa junina.” O arrasta-pé também será na The Week, no dia 26, com trilha focada em samba-reggae, no forró da banda Dona Zefa e em DJs de música nordestina.

  • › Arraial Bloco Casa Comigo. Fabriketa. Rua do Bucolismo, 81, Brás. Sábado (11), 16h. R$ 50,00 a R$ 70,00.
  • › Arraial do Banga. The Week. Rua Guaicurus, 324, Lapa. Dia 25, 15h. R$ 55,00 a R$ 85,00.
  • › Tarado no Arraiá. The Week. Dia 26, 15h. R$ 35,00 a R$ 55,00.

Fonte: VEJA SÃO PAULO