CONSUMO

Black Friday tem recorde de queixas no Procon e no Reclame Aqui

Americanas.com, Submarino e Saraiva lideram reclamações

Por: João Batista Jr.

Loja da Casas Bahia
Loja das Casas Bahia: site da marca está entre os campeões de reclamações (Foto: Bia Parreiras)

O que era para ser um prazer, virou martírio. A instabilidade dos sites de grandes empresas, como Casas Bahia e Extra, deram dores de cabeça nos clientes na hora de efetuar as compras na Black Friday. Como resultado, o Procon e o site Reclame Aqui registraram recorde de queixas no dia de ontem (28/11). O evento fechou com mais de 12 mil reclamações no Reclame Aqui.

A loja que terminou na liderança do ranking foi a Americanas.com, com 1.221 reclamações, seguida pela Submarino (1.100), Saraiva (682), Shoptime (235) e KaBuM! (197). Só as duas primeiras colocadas somaram 2.321 queixas e superaram o número de reclamações que ambas recebem em média em um mês, que é de 2.046 reclamações.

+ Natal solidário: bazar promove compras de Natal e ajuda pessoas carentes

Já o Procon recebeu 753 registros relacionados ao Black Friday. No ano passado, foram 302 reclamações na mesma data. Segundo a entidade, sete de cada dez queixas foram contra as empresas B2W (Americanas.com, Submarino e Shoptime) Nova Pontocom (pontofrio.com.br, casasbahia.com.br e extra.com.br) e Saraiva. No caso da Americanas.com, parte das reclamações davam eram sobre a ausência de e-mails que comprovassem a efetuação da compra. Essas mesmas empresas também foram recordistas de problemas no Black Friday do ano passado. Mesmo com as reclamações, o comércio eletrônico faturou ontem 638 milhões de reais em um total de 5,7 milhões de transações online.

Por causa de instabilidade dos sites, o Netshoes vai estender as suas ofertas até este sábado – há bicicletas com 40% de desconto. Empresas como Casas Bahia, Magazine Luiza, Le Postiche e Hyundai seguem com descontos significativos neste final de semana.

Fonte: VEJA SÃO PAULO