publicidade

Especial Educação

Big Data, a tecnologia que ajuda a personalizar o ensino

Sistema de inteligência analisa informações de alunos disponíveis na web para captar as necessidades de cada um

11.out.2013 por Ana Alice Vercesi, Guilherme Soares Dias e Jussara Soares

Oferecer um curso de cálculo durante o período de férias a quem se matriculou na disciplina de matemática financeira no semestre seguinte ou terminar a aula mais cedo e facilitar o deslocamento dos estudantes para casa. Essas são algumas das ações que as universidades podem adotar com a ajuda do Big Data, como é conhecida a ciência da análise exponencial de dados disponíveis na web. A aplicação da ferramenta na área de ensino é relativamente nova e está chegando agora ao Brasil. O sistema faz uma varredura na internet em busca de todo tipo de informação sobre os alunos. Isso inclui desde as armazenadas em bancos estruturados, como o da biblioteca — para saber qual livro o estudante pegou emprestado—, até outras menos organizadas, obtidas em fontes não oficiais. É possível, por exemplo, compilar comentários publicados em blogs e redes sociais.

+ Especial Educação: a era da escola inteligente

De posse dessas informações, uma escola ou faculdade tem condições de avaliar o grau de entendimento do conteúdo aplicado em classe ou até quantificar o tempo gasto por dia para chegar ao câmpus. “Há muita redundância e lixo nesse material disponível em diversos sites, mas estamos descobrindo como usar os dados que estão soltos pela rede”, afirma o especialista Claudio Pinhanez, gerente de sistemas de serviços do Laboratório de Pesquisas da IBM Brasil, que desenvolve estudos na área. “Até hoje o acompanhamento do aluno era muito básico. O segredo daqui para a frente será usar mais fontes para captar melhor suas necessidades.”

No Brasil, uma das instituições pioneiras na aplicação do Big Data na área de ensino é a Anhanguera Educacional, grupo baseado em São Paulo que controla dez unidades na capital e outras 61 no país. Na rede, o sistema começou a ser utilizado em abril. Hoje, monitora até pesquisas em ferramentas de busca nos computadores da faculdade. “As informações ajudam a avaliar comportamentos que indiquem mudanças na vida pessoal do estudante, como maior dificuldade financeira ou acadêmica”, afirma o presidente da instituição, Roberto Valério, citando os dois motivos mais frequentes para a evasão escolar. “Quando há suspeita de problema, um alerta é disparado ao professor, solicitando que atue mais próximo ao aluno e o ajude a evoluir em determinada disciplina”, explica. Foi o caso de Rodrigo dos Santos, que cursa o 4º semestre de sistemas de informação. “Fiquei oito anos sem estudar após o ensino médio e tive dificuldade para acompanhar as aulas quando entrei na faculdade”, afirma. Após a identificação do aperto via Big Data, ele foi convocado para reuniões com o coordenador pedagógico e passou a frequentar um grupo de reforço escolar. “Minhas notas melhoraram bastante”, comenta. Para dar conta dessa demanda, a Anhanguera mantém um setor de inteligência com vinte profissionais e investirá 2 milhões de reais até 2016.

Na Universidade Metodista, em São Bernardodo Campo, com cerca de 12 000 alunos,o sistema é utilizado de forma experimental há aproximadamente um ano. “Ainda é o começo da iniciativa e os 600 professores estão sendo capacitados para usar a ferramenta”, conta o diretor de tecnologia da informação, Davi Betts. “Esse projeto vai interferir até mesmo na maneira como iremos planejar e desenhar nossos cursos no futuro”, completa.

publicidade

Avaliação de VEJA SP

Não foi avaliado

Avaliação de VEJA SP

Péssimo

Avaliação de VEJA SP

Fraco

Avaliação de VEJA SP

Regular

Avaliação de VEJA SP

Bom

Avaliação de VEJA SP

Muito bom

Avaliação de VEJA SP

Excelente

Avaliação dos usuários

Ainda não foi avaliado

Avaliação dos usuários

Péssimo

Avaliação dos usuários

Fraco

Avaliação dos usuários

Regular

Avaliação dos usuários

Bom

Avaliação dos usuários

Muito bom

Avaliação dos usuários

Excelente

Avaliação do usuário

Péssimo

Avaliação do usuário

Fraco

Avaliação do usuário

Regular

Avaliação do usuário

Bom

Avaliação do usuário

Muito bom

Avaliação do usuário

Excelente

Péssimo

Fraco

Regular

Bom

Muito bom

Excelente

Comente

Envie por e-mail