Exposições

"Panorama da Arte Brasileira" reúne obras de 40 artistas no MAM

Em sua 32ª edição, mostra bienal investiga a permanência e o movimento com o tema “Itinerários, itinerâncias”

Por: Jonas Lopes

Pintura da série Entre a Linha Vermelha e a Linha Amarela
Pintura da série Entre a Linha Vermelha e a Linha Amarela, de Lucia Laguna: abstração figurativa (Foto: Mário Grisolli)

Depois de decepcionar bastante em 2009, quando entrou na questionável polêmica de selecionar apenas nomes internacionais sem oferecer produções de qualidade como contrapartida para tal escolha, a mostra bienal Panorama da Arte Brasileira chega à 32ª edição em boa forma. Sob o tema “Itinerários, itinerâncias”, quarenta artistas ocupam o MAM com obras realizadas nos últimos anos. A intenção dos curadores Cauê Alves e Cristiana Tejo é investigar a permanência e o movimento na produção contemporânea. Para tanto, um trabalho do experiente Cildo Meireles cumpre a função de norte: "Arte Física: Cordões/30 km de Linha Estendidos", de 1969, vestígio de um fio estendido por ele numa viagem ao litoral do Rio.

+ Retratos em São Paulo

+ Modernismos no Brasil: excelente recorte na coleção do MAC-USP

As melhores exposições em cartaz na cidade

Virginia de Medeiros exibe uma Kombi (apelidada de Catarina) em cujo vidro são projetados vídeos gravados no sertão da Bahia. Lourival Cuquinha, por sua vez, apresenta uma bandeira com 1.000 libras em espécie, resultado de uma tentativa de ganhar dinheiro em Londres. Gaio Matos fotografa placas de trânsito nas quais os sinais estão apagados enquanto Alberto Bitar filma apartamentos e quartos de hotel vazios, marcados pela presença humana recente. Chamam atenção ainda dois pintores: Lucia Laguna, que elabora títulos para suas telas com o objetivo de fazer o espectador visualizar alguma figuração onde só há abstração, e Rodrigo Bivar, representado por dois óleos bem-humorados que envolvem sol e verão.

 

Fonte: VEJA SÃO PAULO