Veja Luxo

McLaren lança bicicleta que promete ser a mais rápida do mundo

O veículo, fabricado em parceria com a Specialized, custa 75 000 reais

Por: Adriana Marmo - Atualizado em

bicicleta mclaren 2
S-Works McLaren Tarmac: o corpo do ciclista foi o objeto central para projetar o modelo (Foto: Divulgação)

Desde fevereiro, rodam pelo Brasil pelo menos dois exemplares da recém-lançada bicicleta S-Works McLaren Tarmac.Trata-se de uma parceria entre a Specialized, fabricante de bikes sediada na Califórnia, e a McLaren. Sim, ela mesma, a marca dos modelos conduzidos por Fernando Alonso e Jenson Button nas pistas de F 1, além de super carros “civis”. O resultado de um encontro como esse parece óbvio: refinamento, tecnologia, velocidade e um preço para poucos: 75 000 reais. Aliás, pouquíssimos, pois foram produzidas apenas 250 unidades.

+ Florista “reaprende” a andar de bicicleta e participa de competição em NY

Não espere vê-las passeando pela cidade, mas sim pelo acostamento de estradas. Elas foram criadas para ser as mais velozes do mundo. Uma bicicleta bike para “espideiros”, como se diz no meio. No segundo semestre do ano passado, o modelo venceu três provas importantes do circuito mundial de ciclismo: o Tour de France, a Volta da Espanha e o Campeonato Mundial de Ciclismo.

Enquanto os engenheiros da indústria automobilística tentam reduzir o peso dos carros para que o piloto consiga obter melhor desempenho, neste caso o que tirou o sono dessa equipe foi o ciclista. A S-Works McLaren Tarmac, assim como suas antecessoras, é levíssima: o quadro pesa pouco mais de 1 quilo. “Os técnicos notaram que um mesmo modelo tem variação de performance conforme o tamanho do quadro. Eles entenderam que ali estava a resposta para criar a bike mais rápida do mundo”, diz Gonçalo Costa, ciclista e diretor de produto da marca no Brasil.

+ Cafés, restaurantes e bares que têm vagas para bicicletas

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Engenheiro sênior da McLaren, Brad Paquin explica que a motivação do projeto também girou em torno da competitividade que existe entre os corredores para ter a melhor ferramenta de trabalho, seja num cockpit, seja sobre o selim. Os estudos procuraram desvendar as forças exercidas pelo corpo do ciclista sobre a bicicleta e a maneira como ela se conecta com o solo, para a partir daí encontrar a solução mais adequada. Por essa razão, para comprar a bicicleta é necessário preencher uma ficha e se submeter a uma checagem de medidas do corpo. Bem “casados”, proprietário e bicicleta ainda passam por uma consulta para adaptar o veículo ao corpo de quem o conduz (são feitos ajustes na largura e na altura do guidão e do selim, por exemplo).

+ Bicicletas que vendem café, pudim e até hambúrguer

A S-Works McLaren Tarmac vem equipada com rodas CLX40R tubulares, que aliviam em 90 gramas o peso total em relação ao de um par da antecessora. Cerâmica e fibra de carbono estão presentes em vários componentes, como o pedivela, mecanismo que transfere a força das pernas para a transmissão das marchas. A pintura é aplicada na sede da McLaren, em Woking, Surrey, na Inglaterra. Com a bike, os proprietários recebem um par de sapatilhas e um capacete, além de um suporte para pendurar a bicicleta na parede. Quem é apaixonado por duas rodas ou por design jura que ela fica linda na sala.

Fonte: VEJA SÃO PAULO