Perfil

O lado mais feminino de Bia Figueiredo

Sempre clicada com macacão de corrida, a piloto de Fórmula Indy tirou do closet peças que mostram seu lado mulherzinha

Por: Renata Sagradi - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Ana Beatriz Figueiredo – ou simplesmente Bia – é uma das três mulheres que pilotam carros na Fórmula Indy, uma das principais categorias do automobilismo mundial. Correndo de kart desde os oito anos, a paulistana fará neste ano a sua primeira temporada completa na Indy, com a equipe “Ipiranga Dreyer & Reinbold Racing”.

Para vencer os preconceitos de um meio predominantemente masculino, Bia procura maneiras para manter sua vaidade entre um grid e outro. “Vou ao cabeleireiro sempre que posso”, conta a piloto. “Mas, por causa dos treinos, o visual arrumadinho nunca dura muito”.

Para o GP do Brasil neste domingo (1º) – que vai disputar apesar de estar com a mão operada após fraturar em uma corrida –, ela promete uma cor nova (azul clarinho) para o macacão e um tom de esmalte que homenageará o país.

+ O que faz você acelerar para ver a Fórmula Indy?

Veja São Paulo – Na Fórmula Indy, é difícil escapar de sempre ser vista usando o uniforme da equipe. Como faz para mostrar seu estilo?

Bia Figueiredo – Sempre tive um estilo muito esportista, mas agora, aos 26 anos, isso mudou. Troquei os tênis pelo sapato e gosto mais de me arrumar. Gosto de olhar no espelho e achar que estou bonita. Fui muito moleca e demorei para ficar mais vaidosa. Mas, ainda assim, meu estilo é bem discreto. E dentro das pistas, não há como fugir do macacão, mesmo porque, o foco nessa hora é a corrida.

Veja São PauloFora das pistas, quais são suas vaidades?

Bia Figueiredo – Eu costumo pintar as unhas de cores sempre diferentes, no GP do Brasil, eu estarei com um tom especial, para homenagear o país. Tento sempre sair do hotel arrumada, com escova no cabelo. Porém, depois dos treinos, não tem como segurar o visual intacto.

Veja São PauloQuem cuida do seu look no Brasil?

Bia Figueiredo – Meu cabeleireiro há muito tempo é o Wanderley Nunes. Ele adora me deixar “poderosona”. Inclusive, no final de semana do GP no Brasil, terei um maquiador da equipe dele à minha disposição o tempo todo.

Veja São PauloPara pilotar um carro na Fórmula Indy é preciso muito preparo físico, como é sua rotina de treinamento?

Bia Figueiredo – O carro que eu piloto pesa em torno de 770 quilos, e não tem direção hidráulica. Por isso, tenho que fazer muita musculação. Treino três horas, de cinco a seis vezes por semana. E também pratico alguns exercícios cardiorrespiratórios. Como ainda estou em recuperação [Bia fraturou a mão em uma corrida e está usando uma proteção de fibra de carbono], não tenho conseguido praticar todas as minhas atividades físicas. Estou me sentindo até mais fininha e magrinha agora.

Veja São PauloSua colega de Fórmula Indy, Danica Patrick, já fez alguns ensaios sensuais de biquíni. Se convidada, você também faria fotos nesse estilo?

Bia Figueiredo – Esses ensaios foram bons para a Danica, lhe trouxeram outros fãs que não os do automobilismo. Mas eu não faria, prefiro as fotos mais discretas. Eu sou uma mulher que compete com outros homens e lutei para conseguir o meu espaço. Fotos vulgares podem te fazer perder esse respeito.

Fonte: VEJA SÃO PAULO